5 frases de Mandela explicadas pelo ciclismo

Algumas boas atitudes que temos visto por aí no ciclismo parecem ter sido inspiradas por Nelson Mandela

Hoje, dia 18 de julho, Nelson Mandela completaria 100 anos. E no “Dia Internacional de Mandela”, separamos, claro, cinco frases de Mandela.

Além de ter influenciado uma grande mudança em seu país, a África do Sul, Mandela mostrou atitudes para o bem são a melhor maneira de despertarmos nosso lado humano. Teoricamente, isso tudo pode parecer clichê. Mas, na prática, Mandela acabou com o fim do governo voltado à minoria branca e com o apartheid, promovendo totalmente a reconciliação das pessoas.

Antes de se tornar presidente da África do Sul, Mandela ficou preso por 27 anos. Seu crime: enfrentar os abusos contra os direitos humanos cometidos pelo então governo do apartheid — um desses absurdos do mundo.

Ao ser finalmente solto, ele usou os anos que o restaram para ajudar as pessoas. Como gratidão, os sul-africanos se referem a ele como o Mandiba, o nome africano de sua tribo. E, ao deixar o mandato, em 1999, ele passou a construir escolas e a combater a AIDS através da Fundação Nelson Mandela. Mandela morreu em 2013, mas seus ensinamentos e atitudes ainda continuam ressoando fortemente mundo afora – e nós só temos que agradecer!.

Em sua homenagem, relacionamos cinco potentes frases de Mandela (as cinco preferidas da ONG World Bicycle Relief) com boas atitudes que temos visto por aí no ciclismo. 

 “Educação é a mais potente arma que você pode usar para salvar o mundo.”

Pedal coletivo durante o Velo-City 2018

Quando o assunto é mobilidade urbana, facilitar a vida de todos trata-se de uma questão de educação – e que, se não salvar o mundo, certamente o mudará para melhor: temos que entender, de uma vez por todas, que as pessoas que optaram por se locomover com as próprias forças devem estar no topo da pirâmide de prioridades de uma cidade. Em primeiro lugar vêm os pedestres, seguido de ciclistas e, mais abaixo, pelos usuários de transportes públicos. O Velo-City 2018 trouxe este conceito ao Brasil em letras garrafais.

“Está em suas (nossas) mãos fazer um mundo melhor para todos que vivem nele.”

Irmãos Zenga: Criatividade como lifestyle para salvar o planeta da mesmice

A vida é uma diversão, não importa a idade. E isso tem a ver com criatividade e liberdade e responsabilidade, um tripé que deve nos levar a viver com vigor, para estarmos fazendo sempre aquilo que nos preenche como humano. Que tal o exemplo dos irmãos Zenga para se inspirar?

“Um vencedor é um sonhador que nunca desiste.”

Marianne Vos: Bonita é a sua luta pelo ciclismo feminino

A gente poderia dizer aqui somente que o mountain biker brasileiro Henrique Avancini é um exemplo de persistência e superação, que sonhou com pódios e boas classificações na Copa do Mundo e que finalmente neste ano vê seus sonhos se realizarem. Mas nunca é tarde para lembrarmos e fortalecermos as conquistas femininas no ciclismo — que ainda estão só no começo. A holandesa Marianne Vos tem uma participação imensa nisso. Saiba mais sobre sua luta contra o sexismo nesse esporte clicando AQUI.

“Superar a pobreza não é uma questão de caridade, é um ato de justiça”.

A ONG World Bicycle Relief ajuda as comunidades mais pobres da África subsaariana, região que está entre as mais empobrecidas do planeta

Se semearmos a igualdade social para diminuir as “distâncias” financeiras, certamente poderemos pedalar muito mais tranquilo pelas ruas e estradas, e casos como ESTE se tronarão raros.

“O que conta na vida não é o mero fato de termos vivido. É a diferença que fizemos na vida dos outros ”.

Lawson Craddock, exemplo do esporte a ser copiado

O que o norte-americano Lawson Craddock fez neste Tour de France ficará na história, e torcemos para que mostre a muito mais gente que podemos ser fundamentais na vida de outras pessoas (leia AQUI).