A bike no Festival Rocky Spirit 2018

Oitava edição do Festival de Filmes Outdoor Rocky Spirit traz grandes filmes sobre ciclismo e amor à bike, além de atividades ao ar livre durante o dia inteiro

O figura Jacques Houot, de The Frenchy

A oitava edição do Festival de Filmes Outdoor Rocky Spirit traz grandes filmes com a bike no papel principal

A oitava edição do Festival de Filmes Outdoor Rocky Spirit vai rolar nos dias 18 e 19 de agosto, no Parque Villa-Lobos, em São Paulo. Serão dois dias exibindo os mais recentes e interessantes documentários de esportes outdoor e aventura.

Como sempre, a bike está bastante presente no Rocky Spirit, com as mais diferentes histórias. A seguir, mapeamos as produções nacionais e estrangeiras que trazem a bicicleta no papel principal.

Os filmes de bike do Rocky Spirit

Escape

Nascido em Ruanda, país devastado por um genocídio, Jean-Aime Bigirimana refez sua vida no Canadá, como DJ. Além da música, ele também redescobre a si mesmo por meio da bike fixa, em um desafio gelado: pedalar por seu novo país na região do Ártico. A paisagem branca de neve, contrastada com a silhueta do ciclista, fazem deste documentário uma poesia e declaração de amor à bicicleta.

Intersection: Micayla Gatto 

Micayla Gatto não sabia bem se era mais atleta ou mais artista. Os quadros pintados com tintas muito vivas expressam sua essência tanto quanto o fluir das duas rodas em trilhas cheias de lama. Cores, paisagens e movimento se misturam neste filme para explicar a ligação mágica da mountain biker com sua arte e seu esporte, em uma fusão onde tudo isso se conecta lindamente.

RJ Ripper

A história do jovem nepalês Rajesh Magar se parece com o clássico conto da Gata Borralheira. O menino humilde, filho de pais pobres, sobe pela primeira vez em uma bicicleta aos 13 anos de idade e se apaixona. Sem condições de comprar a sua, ele monta uma por conta própria, com restos de peças e ferragens, e começa a competir com a ajuda de incentivadores locais que identificam um talento fora do comum no garoto, até ele se tornar um campeão.

Leia também: Ele queria experimentar os efeitos do doping e foi indicado ao Oscar

The Frenchy

O curta-metragem apresenta Jaques Houot, figura famosa em Carbondale (Colorado, nos EUA) pela irreverência e contagiante alegria de viver. O francês radicado nessa cidadezinha menor do que Aspen esbanja charme e disposição aos 82 anos, alternando participações em competições de esqui com a prática do mountain bike downhill e do ciclismo de estrada. Sobrevivente de avalanches, câncer, enfarto, acidente de carro e até tentativa de assassinato, ele responde a qualquer adversidade com o bordão “No problem!” e sua indefectível gargalhada.

Home of Trails

Um escocês e um suíço se encontram em uma trilha… o que parece o começo de uma piada ruim é na verdade o começo de uma aventura épica. “Home Trails” mostra o que realmente aconteceu quando os pros do mountain bike Danny MacAskill (o escocês) e Claudio Caluori (o suíço) decidiram pedalar juntos no Cantão dos Grisões, na Suíça – região alpine com a maior concentração de trilhas emu ma area tão pequena. Nenhum cume era muito alto, nenhuma trilha era muito íngreme, nenhuma garganta era muito profunda.

Pindorama 

De volta às origens, Pindorama (produção nacional) é uma expedição à terra sem males. Foram os encontros nessas terras que viriam a modelar uma nação. Mais de 500 anos depois, de bicicleta, a expedição de Fernando Biagioni e sua família percorre o trecho do litoral do Brasil hoje conhecido como Costa do Descobrimento. Se, para muitos, viajar pela Bahia é visitar o imaginário de desbravamento do mundo novo, para eles essa foi uma viagem ao que restou de Pindorama.

Rogue Elements 

Direito de passagem para qualquer esquiador de Jackson Hole, o Couloir de Corbet é conquistado aqui não em duas tábuas, mas em duas rodas.

O Festival Rocky Spirit

Os filmes estrangeiros do Rocky Spirit foram garimpados na seleção oficial do Mountainfilm in Telluride, o mais tradicional festival de cinema desse tipo no mundo, que está comemorando 40 anos de existência e que rola no Colorado (EUA). De lá, veio boa parte das mais de 25 histórias que serão exibidas de graça em São Paulo. As produções brasileiras passam por um processo seletivo e entram na programação depois do selo de qualidade do Rocky Spirit, que tem como realizadora a editora Rocky Mountain (responsável no Brasil pela publicação da Bicycling e também de títulos como Go Outside, Runner’s World e Hardcore).

Além da programação cinematográfica finíssima, aulas de ioga e funcional, treinos de corrida, circuito de obstáculos kids e bate-papos com atletas estão entre as atividades abertas ao público durante os dois dias de festival. Atrações musicais também estão no roteiro, abrindo as noites para os filmes. Quando o sol sai de cena e as bandas se despedem, é hora do show de imagens e narrativas inspiradoras. Os veteranos já sabem o beabá: toalha de piquenique ou cadeira de praia para sentar debaixo das estrelas, um vinhozinho compartilhado com os amigos, algum aperitivo fácil de levar e pronto. A noite está garantida.

Serviço

Festival Rocky Spirit 2018
Quando: 18 e 19 de agosto, a partir das 10h (atividades esportivas e bate-papos). A exibição dos filmes começa às 19h.
Onde: Parque Villa-Lobos (SP)
Mais informações: rockyspirit.com.br

Vá de bike

Haverá um bicicletário (oferecido pela Specialized) para quem optar por ir ao festival com sua magrela.