A escalada mais difícil do mundo

O que você precisa saber para subir o vulcão Mauna Kea, uma escalada aos 4.207 metros de altitude

Fim de tarde no Mauna Kea (Foto: Flickr CaptainOver57/ via hawaiianexplorer.com)

Por Selene Yeager

CICLISTAS APAIXONADOS POR subidas, como nós, costumam falar com amor acalorado sobre o Mauna Kea, no Havaí, um gigantesco monstro vulcânico – para muitos, trata-se da escalada mais difícil do planeta. Desde o começo, em Hilo, você sobe 4.207 metros de altitude até o cume, e o revestimento da estrada se transforma em rocha vulcânica pulverizada a cerca de 8 km do topo. Ciclistas que completaram a rota dizem que esses últimos 8 km podem levar horas, já que são necessárias pequenas paradas para caminhar ou recuperar o fôlego.

“O Mauna Kea é muito, muito difícil”, diz Doug Jansen, 55, ciclista norte-americano de New Hampshire, que se autoproclama “viciado em subidas”. A maioria das pessoas que já encarou essa escalada recomenda veementemente fazê-la com apoio. Há poucas opções de bares ou paradas ao longo do percurso e, se você começar a sofrer os efeitos negativos da altitude, vai querer ter um plano de fuga eficiente.

Se você ainda não estiver pronto para encarar o Mauna Kea, considere o Haleakala, uma escalada popular na ilha de Maui. Também é absurdamente longa, com 58 km e 3.050 metros de desnível positivo, e oferece vistas panorâmicas. Mas é bem mais acessível – está completamente asfaltada e suas ladeiras mais inclinadas têm no máximo 10% de inclinação.