A história da bicicleta – no futebol

A bicicleta deixa o esporte mais bonito – inclusive o futebol

O lendário Leônidas, jogando pelo São Paulo, manda uma clássica bike no Pacaembu

Em época de Copa do Mundo de futebol, nunca é demais lembrar que a jogada mais plástica desse esporte chama-se “bicicleta” – o mesmo nome desse meio de transporte que amamos e que não para de evoluir. Acontece que no futebol os gols de bicicleta nunca deixaram de ser os mais bonitos (veja os vídeos que separamos no final deste post e tire suas próprias conclusões).

É verdade também que em países da América do Sul, como Chile e Peru, o movimento que caracteriza a ilustre bicicleta seja conhecido como “chilena”, assim como esses países clamam pela invenção da jogada, ainda no século 19. Mesmo assim, a bicicleta era usada mais como um recurso da defesa, para afastar a bola da própria área.

Por isso é incontestável que tenha sido um brasileiro que eternizou a famosa e adorada bicicleta, executando-a no ataque para marcar gols: Leônidas da Silva (1913-2014) é “o” cara quando se fala em bicicleta no futebol. E até na língua inglesa este chute é chamado de “bicycle kick” por causa dele.

Primeiro gol de bicicleta em uma Copa

Se em 1932 Leônidas assinalou o primeiro gol de bicicleta da história (jogando pelo clube carioca Bonsucesso), em 1938, na Copa do Mundo da França, ele foi o primeiro jogador a executar o plástico movimento no mais importante torneio desse esporte.

“Foi a imprensa que denominou o nome ‘bicicleta’”, disse certa vez Leônidas. “Para mim, era só um lance comum do futebol, em que a bola vinha passando e eu joguei as pernas pro ar e fiz o movimento de uma bicicleta; e fiz o gol.”

Mesmo assim, Leônidas sempre assumiu que não é o criador da “bicicleta”, apesar de ser um consenso que foi ele que a eternizou. “Talvez eu tenha difundido este chute, mas não sou o criador de nada”, chegou a dizer com toda a humildade e franqueza.

Durante a Copa do Mundo da França, em 1938, Leônidas executou a bicicleta (algo feito pela primeira vez em uma Copa), o que causou espanto geral nos torcedores. E há quem diga que ele tenha marcado gol dessa forma, mas que foi anulado porque o árbitro desconhecia este lance como uma jogada legal.

Pois é, são injustiças que costumam acontecer com gênios, que estão bem à frente de seu tempo.

O Brasil ficou em terceiro naquela Copa do Mundo, mas Leônidas foi nomeado o melhor jogador da competição, além de ter sido o artilheiro. De volta ao Brasil, foi apelidado de “Diamante Negro”, assinou uma campanha publicitária com o homônimo chocolate, mas ganho apenas uns míseros trocados por isso. E, depois de jogar em times do Rio de Janeiro, consagrou-se definitivamente no São Paulo Futebol Clube.

Craques da bike

E a sua famosa “bicicleta de fazer gols” sempre foi considerada um “embelezamento icônico do futebol”, que atravessou oceanos, adentrou continentes e se propagou como o lance mais bonito desse esporte, sem dúvidas. Craques como Pelé, Maradona, Ibrahimović, Ronaldinho Gaúcho, Zidane, Messi e Cristiano Ronaldo ajudaram a eternizar a bicicleta, registrando alguns dos gols mais bonitos da história do futebol.

E nesta Copa da Rússia 2018, 80 anos depois que Leônidas apresentou este chute ao mundo, será que ainda veremos um gol de bicicleta? Hoje, nem o árbitro de vídeo anularia um gol desses.