Atleta que bateu o recorde do Ironman Havaí é vegetariano

O alemão Patrick Lange foi o primeiro atleta na história a completar esta prova em menos de 8 horas

Patrick Lange ao lado a bike que o ajudou a quebrar mais um recorde

No último fim de semana, o triatleta alemão Patrick Lange fez história ao tornar-se bicampeão do Campeonato Mundial de Ironman, disputado em Kona, Havaí. Como não bastasse, ele foi o recordista da prova mais disputada do triathlon mundial — feito também conquistado pelo segundo ano consecutivo –, e em uma edição histórica: tratava-se do 40º ano que a prova aconteceu. Vegetariano há cerca de oito anos, Patrick provavelmente ajudou a derrubar um pouco mais os mitos que ainda possam existir na relação entre “esportes de alta performance e uma dieta somente à base de vegetais”.

Com o tempo de 7h52min39, Patrick Lange entrou para história por se tornar o primeiro atleta da história a fazer o Ironman de Kona (o Campeonato Mundial da modalidade) em menos do que oito horas – lembrando que são 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida!

O segundo colocado, o belga Bart Aernouts — que não é vegetariano — também concluiu abaixo de oito horas: 7h56min41.

Mas os holofotes miraram para Patrick Lange, que há alguns meses declarou em uma entrevista: “Quando você descobre o que uma dieta saudável produz em seu corpo, você não precisa de mais nada”, afirmou em defesa do vegetarianismo.

O alemão vegetariano disse que seu café da manhã no Ironman do Havaí foi “flocos de trigo, aveia, nozes, coco ralado e sementes de girassol embebidas em leite de amêndoa”.

Neste Ironman, a corrida foi decisiva para Patrick, que controlou os adversários e atacou logo no quilômetro 12 da etapa derradeira.

Atleta vegetariano: outros casos de vegetarianismo e veganismo

“Toda vez que coloco os pés no Havaí, sinto um tremendo impacto em minha vida”, disse Patrick Langev (Foto: @tino_pohlmann_photography)

As dietas vegana (exclusivamente à base de vegetais) e vegetariana (que apesar de serem livres de carne ainda podem conter derivados de ovo e leite) não são uma novidade nesse esporte.

Leia também: Coma para desarmar dores e inflamações

O norte-americano Rich Roll, por exemplo, é “vegetariano vegano”, um grande defensor deste estilo de vida saudável e em defesa dos animais, e já publicou alguns livros a respeito da dieta vegana nos esportes – inclusive de receitas.

Mais recentemente, Jan Frodeno, outro triatleta alemão que também foi bicampeão mundial de Ironman nos últimos anos, começou experimentando a dieta sem carnes por um mês. E gostou tanto que ele se tornou um adepto do veganismo.

Entre as mulheres, Hillary Biscay é uma das mais conhecidas atletas veganas do Ironman, que já completou mais de 60 dessas provas e leva este estilo de vida há quase 10 anos – mas neste ano, em Kona, foi a suíça Daniela Ryf a mais rápida entre as mulheres, com o tempo de 8h26min16.