Atropelamento na Bandeirantes: morre terceiro ciclista; polícia segue investigando

Há duas versões para o acidente que já fez três vítimas fatais

Atropelamento na Bandeirantes: No começo desta semana morreu a terceira pessoa vítima do acidente envolvendo um ônibus de turismo e um pelotão de ciclistas que pedalava pela Rodovia dos Bandeirantes, em São Paulo (SP).

Leia mais: Acidente grave entre ônibus e ciclistas na Rodovia dos Bandeirantes deixa mortos 

Elvis Julio Marcioli estava internado no Hospital das Clínicas, mas sucumbiu aos graves ferimentos. Além dele, o mesmo acidente já havia feito duas vítimas fatais: Rafael dos Santos de Miranda, de 33 anos, que chegou a ser socorrido mas morreu momentos depois, e Keila Blumen, 41 anos, que morreu na hora.

Outros três ciclistas ainda seguem hospitalizados.

Atropelamento na Bandeirantes: polícia ainda investiga

A polícia ainda segue investigando o caso. Por enquanto, há duas versões para o ocorrido. A primeira, defendida pelos ciclistas, é a de que o motorista do ônibus vinha discutindo com um motoqueiro na pista do lado e, distraído atropelou os cerca de 20 ciclistas que pedalavam pelo acostamento.

A outra versão, defendida pelo advogado da empresa de ônibus, é a de que o pelotão teria invadido a pista da direita no momento em que o veículo de transporte de passageiros passava. Até o momento, o motorista deve responder por homicídio culposo (sem a intenção de matar).

A Bicycling entrou em contato com João Paulo Vidal, responsável pela assessoria esportiva que organizava o treinamento de ciclismo na Bandeirantes. Por WhatsApp, João Paulo informou que “ainda não vai falar no assunto em respeito aos familiares das vítimas. Passando essa fase, falaremos com todos [a imprensa]”, escreveu.