5 razões para não cortar totalmente os carboidratos

Por Selene Yeager, da Bycicling USA

Dietas estão sempre entrando e saindo de moda. Há alguns anos o vilão da vez era a gordura, e ela foi extinta de grande parte dos cardápios das pessoas que buscam um estilo de vida saudável. Hoje, muita gente ignora os inúmeros benefícios dos carboidratos para transformá-los em verdadeiros vilões da vez.

Entretanto, principalmente para atletas (amadores ou profissionais), este grupo alimentar tem funções insubstituíveis em relação aos treinos e, principalmente, à recuperação do corpo. É claro que o abuso dos carboidratos não é nada saudável e pode causar complicações (além de engordar), mas uma dieta balanceada com quantidade controlada destes açúcares é altamente recomendado.
+ 3 cuidados com a dieta low carb
+ Como perder gordura e ganhar massa muscular ao mesmo tempo

Segundo o nutricionista norte-americano Rick Kattouf, a glicose proveniente de carboidratos é o combustível para a produção de energia do cérebro. “É também o combustível prioritário para exercícios, especialmente em relação a resistência em longas distâncias”, complementa. Na mesma linha, o pesquisador Iñigo San Millán, do centro de medicina esportiva da Universidade de Colorado, afirma que “glicogênio é ouro para nós, e é preciso de carboidratos para garantir o melhor armazenamento do glicogênio”.

Abaixo estão os cinco benefícios dos carboidratos que o convencerão a não cortar de vez o macronutriente da dieta:

Benefícios dos carboidratos

1. Eles queimam gordura

Carboidratos não só dão energia como são responsáveis pelo metabolismo da gordura no corpo. “Tenha em mente que a gordura queima nas chamas do carboidrato”, explica Kattouf. Para transformar a gordura em energia, o corpo usa o glicogênio, que é obtido através do consumo de carboidratos. Caso o corpo esteja em falta deste elemento, você estará se forçando a usar a gordura como combustível dos seus exercícios, o que vai diminuir o seu rendimento e impedir o fortalecimento dos músculos.

Basicamente, carboidratos te fazem mais forte. O glicogênio também é responsável por regular o cálcio nos músculos, que são necessários para a contração dos mesmos. Quando o nível de glicogênio está baixo, sua força fica prejudicada, segundo San Millán.

3. Perda de peso é temporária

As pessoas perdem peso rapidamente ao cortar carboidratos, mas a maioria do peso perdido é de água. Cada grama de carboidrato é acompanhada de três ou quatro gramas de água. Então, você acaba perdendo peso, mas não a massa corporal em si. “Privar o cérebro de carboidratos e açúcares vai causar uma reação descontrolada em que a pessoa compensa e come sem parar em algum momento, inevitavelmente ganhando o peso novamente”, explica Kattouf.

4. Vegetais sozinhos não seguram a onda

Sim, é possível obter carboidratos em vegetais, mas eles não são a melhor fonte. Uma grande quantidade de brócolis, comumente utilizado em dietas low-carb como substituto dos grãos, contém muito pouco carboidrato se comparado a alimentos como pão, massas, batatas, arroz ou quinoa, por exemplo.

5. Quanto mais você se move, mais você precisa

Se você pedala, você necessita de combustível. E se você cobre longas distâncias em seus treinos, você precisa de mais combustível. É uma conta simples, mas que muita gente ignora. Nos dias mais tranquilos, vale cortar o carboidrato em uma refeição. Mas o seu corpo é quem vai sair prejudicado se você fazer o pedal longo semanal à base de vegetais e proteína.