“Bicicleta de caridade” roubada no Tour de France é encontrada

As Qhubeka Bicycles foram criadas para arrecadar fundos para uma campanha na África

Graças a uma campanha feita por ciclistas profissionais e veículos de imprensa especializados em ciclismo, a bicicleta amarela Qhubeka foi recuperada. Ela é um símbolo de caridade do Tour de France 2019, e tinha sido furtada na Bélgica, pouco antes da largada da competição, no sábado.

A bicicleta é uma das quatro Qhubeka Bicycles que foram especialmente pintadas para o Tour de France. Cada uma com uma cor, que representa uma das camisas do Tour (verde, amarela, branca e branca com bolas vermelhas). E justo a amarela, de líder na classificação geral, que tinha sido roubada.

>> As melhores cidades do mundo para pedalar

Elas integram o programa Qhubeka Charity, uma parceria desta ONG com a Amaury Sport Organisation (ASO), que organiza o TdF.

As bicicletas temáticas foram criadas como parte de uma campanha de arrecadação de fundos para a Qhubeka, uma instituição de caridade global com sede na África que ajuda pessoas em situação de pobreza fornecendo bicicletas para melhorar o acesso a escolas, hospitais e ao trabalho.

No final do Tour de France, essas bikes serão leiloadas para arrecadar fundos para o trabalho que a Qhubeka faz na África do Sul.

O roubo então se tornou alvo de uma campanha motivada por ciclistas, equipes e fãs, que através da hashtag #GiveItBack e #RendezLe disseminaram o roubo da bicicleta.

A bicicleta foi recuperada nesta quinta-feira (11 de julho), em Bruxelas. Um policial que estava de folga nesse dia reconheceu a bike amarela Qhubeka e denunciou.

O desagradável incidente foi transformado em uma demonstração de ajuda, e agora tudo indica que as bicicletas Qhubeka serão ainda mais valorizadas.

Para saber mais da campanha, clique AQUI e acesse o site oficial.