Briga de trânsito: com um facão, motorista ataca ciclista, que reage

O caso, que aconteceu na China, vem gerando debates legais e morais em todo o país

(Foto: pexels.com)

O ciclista, que foi atacado por um homem com um facão e que em seguida matou seu agressor na briga, não enfrentará acusações legais

Um vídeo amplamente divulgado mostra uma briga de trânsito aconteceu na noite de 27 de agosto na cidade chinesa de Kunshan, a oeste de Xangai. Yu Haiming, um eletricista de 41 anos, estava em sua bicicleta elétrica, parado em um semáforo, quando Liu Hailong, de 36 anos, dirigindo uma BMW, se aproximou por trás. Liu aponto o carro para Yu, que estava em uma ciclovia, e quase o acertou.

Em seguida, dois passageiros deixaram o veículo para conversar com Yu, e empurraram sua bicicleta até a calçada. Mas logo depois Liu — que estava dirigindo embriagado, de acordo com as autoridades — saiu do carro e começou a socar e a chutar Yu, que reagiu. Liu então voltou para o carro, pegou um facão e foi novamente na direção de Yu. Em algum momento, a faca voou de sua mão. Yu foi mais rápido. Pegou o facão e revidou, esfaqueando seu agressor por várias vezes.

Liu foi levado para um hospital, mas depois morreu por conta dos ferimentos, que incluíam veias e intestinos rompidos. Yu sofreu cortes e contusões não fatais.

Repercussão do caso

A história se tornou viral nas mídias sociais chinesas, provocando um debate sobre como os ciclistas deveriam responder quando confrontados com a raiva nas ruas. Muitos ficaram do lado de Yu, argumentando que ele agiu em legítima defesa. Outros disseram que, ao perseguir Liu depois de ganhar o controle da arma, ele foi longe demais, perdendo a razão na história e levando esta briga de trânsito ao extremo.

No sábado, autoridades chinesas locais anunciaram que não apresentariam acusações contra Yu, alegando que ele não tinha responsabilidade criminal pela morte de Liu. “Yu agiu em legítima defesa”, dizia o comunicado da polícia. “Como tal, a polícia encerrou o processo contra Yu.”

Além de levantar o debate sobre o relacionamento entre ciclistas e motoristas, este caso também integra a estatística de crimes motivados por razões fúteis, que todos os dias acontecem no Brasil. E se Yu tivesse sido a vítima fatal nessa história, nessa hora estaríamos muito mais revoltados do que com medo.

Atenção: o vídeo contém cenas fortes: