Ciclista é baleado durante treino

Não, não foi no Brasil – e muito menos por bala perdida. E por pouco não foi bem mais sério

Clément, durante o atendimento no hospital

PELO VISTO, atrocidades cometidas contra ciclistas não são algo exclusivo do Brasil. Na última terça-feira, enquanto voltava para casa pedalando depois do treino, o ciclista francês Clément Delcros (AVC Aixen-Provence) tomou um tiro no ombro.

Clément, de 18 anos, disse que ouviu um estrondo no momento em que um carro passou por ele. Em seguida, sentiu uma forte dor no ombro. Depois de ver o sangue escorrendo pelo braço, ele foi pedalando até o hospital mais próximo.

Este episódio aconteceu em Toulouse, a quarta maior cidade da França, e está ajudando a propagar a indignação em quem pedala pela estrada ou simplesmente acompanha este esporte. “O que está acontecendo com as pessoas?”, questionou indignado um leitor do site CyclingNews.com.

O momento é de revolta e indignação. Depois de todos os perigos aos quais nós, ciclistas, estamos sujeitos, será que ainda teremos que desviar de balas?

Clément, que narrou o episódio ao site francês DirectVelo.com, achou a princípio que tinha sido atingido por uma pedra. No hospital, exames constataram que ele realmente tinha uma bala, felizmente de pequeno calibre, alojada em seu ombro.

“Estou triste e um pouco chocado”, afirmou o ciclista, que também prestou queixa à polícia. “Quando percebi o aconteceu, eu disse a mim mesmo, ‘Existem idiotas por aí’.”

Clément garantiu que não tem inimigo para pensar que alguém quisesse fazer mal a ele, e que, portanto, se trata de um ato gratuito.

“Acho que não há muitas chances de encontrar os culpados: eu nem sei a marca do veículo deles”, ainda disse Clément.