Ciclista é morto durante um “pedal de caridade”

James era contagiante, com uma personalidade fabulosa, relataram os amigos

James em sua bike, sempre com a alegria contagiante que era sua marca

Ciclista é morto durante “pedal de caridade”: James Dobson, de 32 anos, foi atropelado e morto enquanto pedalava pelos Estados Unidos para arrecadar dinheiro para pesquisas sobre o câncer na infância. Ele havia se comprometido a ir de Dover (New Hampshire) a San Diego (Califórnia) e voltar – num total de cerca de 11 mil km – pedalando uma bicicleta reclinada.

Sua missão era ajudar o Hospital Infantil Dartmouth-Hitchcock, em Manchester, New Hampshire.

Ciclista é morto

Só que sua jornada, que ele batizou de “Positive Vibes Tour”, foi interrompida no 44º dia. O motorista de um carro Dodge Challenger atingiu em cheio sua bike reclinada quando ele seguia pela US Route 98, no início da semana passada. James chegou a ser socorrido pelos bombeiros, mas morreu ainda no local.

Até o momento, nenhuma acusação foi feita contra o motorista, que ficou ileso no acidente – algo que gerou indignação de ciclistas norte-americanos que acompanharam o caso pela internet.

Leia também: Como é ser atropelado de bike — e sobreviver

Ao saberem da morte de James, amigos lembraram-se do quanto James era uma pessoa divertida e generosa. “Ele era um cara contagiante, impossível conhecer uma pessoa mais legal”, disse o amigo Doug Bower.

James Dobson só queria ajudar quem realmente precisa, e achou que pedalar pelos Estados Unidos seria uma boa maneira de realizar esse objetivo. Ele já havia feito outras “viagens de caridade” pelo seu país, e começara a treinar para este desafio em julho deste ano.

James, que havia estabelecido o valor de US$ 10 mil no site de arrecadação GoFundMe, e conseguiu mais do que dobro desta quantia – grana que será revertida às pesquisas sobre o câncer infantil.