Ciclista é resgatado na Sibéria sob nevasca e temperatura de -50°C

O espanhol de 42 anos é um ciclo viajante experiente, e teve uma das mãos seriamente ferida

José Andrés no começo do "pedal suicida" (Foto: Instagram vesma.today)

[Ciclista é resgatado na Sibéria] No fim da semana passada, o espanhol José Andrés Abián,  48, pode dizer que “nasceu de novo”. Durante uma viagem de bicicleta pela Sibéria (Rússia), ele foi resgatado em sua barraca. Apresentava sinais de congelamento em estágio avançado, enquanto lá fora fazia um frio de -50ºC, com uma forte nevasca.

A intenção do espanhol era pedalar mais de 4 mil km pela Rodovia Kolyma, conhecida como “Estrada dos Ossos”, devido ao grande número de pessoas que morreram durante sua construção, entre os anos de 1930 e 1950.

Leia também: 3 subidas que desafiam qualquer ciclista

Em 2004, a estrada ganhou alguma notoriedade depois que o ator britânico Ewan McGregor a percorreu de moto para a gravação de um programa de TV.

Mesmo assim, Kolyma é igualmente desconhecida e temida.

Ciclista é resgatado

José Andrés ainda não parecia muito preparado para o desafio. Segundo o site The Moscow Times, ele usava uma “barraca de verão” — bem inferior a um modelo “4 estações” — e sua mão estava bastante queimada pelo frio.

Alguns moradores de Magadan, que o tinham visto dias antes, foram à captura do espanhol, que realmente estava em apuros como eles imaginavam.

José é um ciclo viajante experiente. Ele relatou que, em cerca de 5 minutos, o tempo que levou para montar a barraca, seus dedos já congelaram.

Agora ele está na lista de espera das companhias aéreas para voar até Moscou e, finalmente, voltar para casa.