Ciclistas protestam contra restrição de treinos na USP

Foto: Caio Guatelli

Nesta terça (18/2), ciclistas paulistanos protestaram na USP (Universidade de São Paulo) contra a restrição de horários para treinos. A restrição foi imposta em 2019 pela reitoria da universidade, que alegou que os treinos causavam acidentes e provocavam a revolta de estudantes e usuários do campus de São Paulo.

+ USP restringe ciclistas no campus da Cidade Universitária

Atualmente os ciclistas só podem treinar na USP das 4h40 às 6h30, de segunda a sábado. O sábado, aliás, costumava ser um dia cheio de bikes e corredores na Cidade Universitária, já que falta espaço para treinos em outros locais da cidade.

Por conta das chuvas da semana passada, a ciclovia da Marginal Pinheiros (leia mais aqui) está interditada, o que diminuiu ainda mais as áreas para treinos dos bikers.

+ Como acordar cedo para pedalar 

A interdição da USP para treinos de ciclismo aconteceu sem conversa prévia com quem usa bike para treinar no campus. Houve encontros entre a reitoria e algumas assessorias esportivas, porém sem grande sucesso.

O horário bem restrito pegou em cheio os ciclistas que trabalham muito cedo e costumavam treinar na USP à noite.

Os ciclistas reivindicam horários mais flexíveis. Muitos concordam com a ideia de uma grade de horário para treinos na Cidade Universitária, porém que também contemple aqueles que não conseguem estar lá das 4h30 às 6h30.

A USP ainda não se manifestou sobre o protesto.