Treino – Chegue inteiro no fim das subidas

Pedalar morro acima pode ser brutal. Mas é também gratificante

ENCARAR PEDAIS MORRO acima talvez seja a parte mais brutal de ser um ciclista. Mas é também a mais gratificante. Veja a seguir, portanto, como se sair bem nas pirambas:

Faça isso: Elimine os quilos extras (do corpo e da bike).
[Dica] É claro que você não vai ter o físico de um competidor do Tour de France, mas programe seus treinos (com ajuda de especialistas) para encontrar um equilíbrio adequado entre seu preparo, seus objetivos e sua rotina.

Faça isso: Confie no seu “core”.
[Dica] Para colocar mais potência no pedal sem necessariamente fazer mais esforço, ajuste a posição do seu corpo. 1) Abaixe os ombros, diminuindo a tensão; 2) Dobre os cotovelos e aproxime-os do seu corpo. 3) Alinhe suas costas e arqueie levemente sua lombar.

Faça isso: Use as marchas.
[Dica] Não brinque! Pois é, soa óbvio, mas muita gente acha que subir pedalando em uma relação “pesada” é sinônimo de eficácia. O melhor a fazer é ficar bem atento às diferentes inclinações da estrada e mudar a cadência na medida em que o terreno permitir, mantendo a relação de conforto e desempenho.

Faça isso:
Sincronize a respiração com giro dos pedais.
[Dica] Não é à toa que halterofilistas usam técnicas de respiração na hora de erguer peso. Aplique o mesmo princípio: em uma subida moderada, inspire para cada três giros e expire para cada dois. Em inclinações maiores, tente a proporção 2 para 1.

Faça isso: Solte-se um pouco.
[Dica] Se você já imagina que subir significa sentir dor, naturalmente vai ficar tenso. Em um movimento inverso, relaxe um pouco a pegada no guidão, mantenha uma postura positiva e ereta com o peito aberto e a cabeça erguida, facilitando a respiração.

… E na hora de descer?

Seu inimigo: Curvas ladeira abaixo.
A solução: É normal achar que será preciso virar mais o seu guidão, só que não é bem por aí. É melhor inclinar a bike, jogando seu peso para o lado da curva. Para isso, é importante que o corpo esteja relaxado. Outra dica essencial: olhe sempre à frente, onde quer levar a bike – e não para o próximo metro logo adiante do seu pneu.

Seu inimigo: Obstáculos ou detritos no chão.
A solução: Não tire o olho da estrada. Só assim vai poder tomar decisões com um pouco mais de tempo hábil. Se, mesmo assim, não for possível desviar, mantenha os pés encaixados com firmeza e relaxe um pouco seus braços e pernas. Nunca aperte os freios com tudo! O movimento natural do corpo te ajudará a superar o obstáculo.

Seu inimigo:
Chuva e/ou piso molhado.
A solução: Pedale em um ritmo abaixo do seu normal. Lembre-se também de que vai precisar de mais tempo para frear caso necessário. Mantenha-se o mais visível possível, com roupas adequadas e luzes de sinalização.

Seu inimigo: Faixas no asfalto.
A solução: Tente cruzá-las no maior ângulo perpendicular possível. Se a faixa tiver elevação, não freie na hora de passar por cima.

Seu inimigo: Veículos motorizados.
A solução: Redobre a atenção em entradas e saídas de automóveis, cruzamentos, rotatórias e curvas. Jogue com segurança: se um carro parece estar diminuindo a velocidade para virar, mesmo sem dar sinal para fazer a curva, presuma que o condutor a fará e só tome uma decisão depois dele.