Como o Coronavírus está impactando o ciclismo profissional

Por Jessica Coulon, da Outside USA

À medida que o coronavírus continua a se espalhar pelo mundo, o ciclismo profissional está cada vez mais sentindo seus efeitos. Também conhecido como COVID-19, o coronavírus atingiu mais de 100.000 casos em todo o mundo, com altas concentrações na China, onde se originou, Coréia do Sul, Irã e Itália.

Muitas corridas de ciclismo já foram canceladas ou adiadas por causa do coronavírus. Médicos de equipes solicitaram a UCI e os organizadores de competições a considerar o cancelamento ou o reagendamento, especialmente as das regiões mais atingidas. As clássicas italianas da primavera estão entre os mais impactados até agora, principalmente porque todos os eventos esportivos na Itália estão suspensos até 3 de abril.

Atualmente, a Union Cycliste Internationale (UCI) decidiu continuar com as próximas corridas, conforme programado até que seja indicado o contrário pelos organizadores.

+ Coronavírus:Chris Froome e Mark Cavendish testados e UAR Tour cancelado
+ Qual a diferença entre os sintomas do coronavírus e da gripe comum?
“Qualquer decisão possível de cancelar será tomada pelas autoridades de saúde das regiões envolvidas, dependendo da evolução da situação local e dos diferentes fatores de risco identificados”, afirmou a UCI em um comunicado à imprensa em 4 de março.

Independentemente do que os organizadores das provas e as autoridades de saúde decidam, algumas equipes já decidiram ficar de fora de certas corridas, ou todas, pelas próximas semanas. A equipe Ineos decidiu deixar de competir até 23 de março (também para lidar com a recente perda de seu diretor esportivo, Nicolas Portal), Mitchelton-Scott não estará competindo até 22 de março e Astana também se absterá até 20 de março.

Para as competições de ciclismo que continuarão, a UCI afirmou que os organizadores devem tomar maiores precauções como o coronavírus para a segurança dos ciclistas e outros membros da equipe: “aumentando a distância entre o público e os ciclistas, principalmente nas zonas de largada e chegada; respeitando um protocolo médico rigoroso, variável de acordo com o país, mas, em qualquer caso, incluindo um processo para lidar com casos suspeitos e o fornecimento de um mapa detalhado de estabelecimentos capazes de realizar testes de diagnóstico para o coronavírus; limitando o número de equipes que ficam em cada hotel; respeitando certas medidas de higiene, por exemplo. ”

Aqui estão algumas das maiores competições de ciclismo profissional que foram afetadas pelo coronavírus até agora.


Tour de Hainan

  • Data prevista: 23 de fevereiro a 1 de março
  • Status: Adiado

Parte do ProSeries da UCI, o Tour of Hainan foi uma das primeiras corridas a ser adiada por preocupações com coronavírus. A decisão foi anunciada quase um mês antes do início da corrida.

UAE Tour

  • Data prevista: 23 a 29 de fevereiro
  • Status: Cancelado

corrida em Abu Dhabi foi cancelada dois dias antes da etapa 5 de 27 de fevereiro, depois que dois funcionários italianos foram diagnosticados com o coronavírus. Isso levou à quarentena de todas as equipes que estavam no hotel Crown Plaza. Aqueles que tiveram resultado negativo conseguiram sair, exceto as três equipes (que compartilharam o mesmo piso que as que foram diagnosticadas): Cofidis, Groupama-FDJ e Gazprom. As três equipes foram informadas pela UCI de que deveriam permanecer em quarentena até 14 de março.

Strade Bianche

  • Data prevista: 7 de março
  • Status: Adiado

O organizador da corrida, RCS Sport, anunciou em 5 de março que está adiando o Strade Bianche e o Strade Bianche Women Elite, que aconteceriam no dia 7 de março em Siena, Itália. A RCS Sport solicitou à UCI que reagendasse as corridas masculina e feminina, mas ainda não há novas datas.

Paris-Nice

  • Data prevista: 8 a 15 de março
  • Status: Ativo

Paris-Nice não foi cancelada em 5 de março, como confirmado por um comunicado do organizador da corrida ASO. No entanto, algumas UCI WorldTeams estarão ausentes, incluindo a Team Ineos, Astana, Emirados Árabes Unidos, Mitchelton Scott, Jumbo-Visma, Equipe do CCC e Movistar. Para compensar essas ausências, a ASO estendeu convites para o ProTeams B&B Hotels-Vital Concept e Circus-Wanty Gobert. Eles também aumentaram o tamanho da equipe de sete para oito ciclistas.

Tirreno-Adriatico

  • Data prevista: 11 a 17 de março
  • Status: Adiado

A RCS Sport anunciou em 6 de março que adiará o Tirreno-Adriatico. A corrida WorldTour acontece no centro da Itália. (A Itália é um foco de coronavírus atual.)

Milan-San Remo

  • Data prevista: 21 de março
  • Status: Adiado

A RCS Sport anunciou em 6 de março que adiará o Milan-San Remo. Considerada um dos cinco ” Monumentos” (as corridas de um dia mais prestigiadas no ciclismo de estrada), a competição WorldTour acontece no noroeste da Itália.

Tour da Sicília

  • Data prevista: 1 a 4 de abril
  • Status: Adiado

A RCS Sport também anunciou em 6 de março que adiará o Giro di Sicilia. A corrida, que está no calendário de circuitos continentais da UCI, acontece na Sicília, Itália.

Sea Otter Classic

  • Data prevista: 15 a 19 de abril
  • Status: Adiado

Esta combinação de feiras, festivais e séries de corridas para ciclistas profissionais e amadores acontece na Califórnia. Os organizadores esperam que novas datas sejam definidas na próxima semana.