Ele comprou 10 mil bikes de compartilhamento para doar a crianças pobres

Apesar de comandar uma ONG, Mike Than Tun Win investiu cerca de US$ 400 do próprio bolso

Mike Than Tun Win com as bikes recém-adquiridas (Foto: ONG LessWalk)

Mike Than Tun Win, um empreendedor natural de Mianmar, país do sul da Ásia, está resgatando as bikes fadadas ao descarte para doá-las a crianças pobres de seu país.

Ele mirou as bicicletas da Obike, um sistema de compartilhamento que se retirou do mercado de Cingapura e iniciou um processo de descarte de bikes em junho de 2018. Mike ficou desolado com a pilha de bikes no ferro-velho.

A fabricação de uma bike dessas pode custar até US$ 500. Sem contar a quantidade de recursos naturais que é desperdiçada.

Então ele se lembrou das crianças pobres de seu país, que ele tinha visto indo a pé para escolas em aldeias rurais. “Alguns caminham até uma hora entre a casa e a escola, e as famílias raramente têm dinheiro para ter um veículo como carro ou moto. E ônibus escolares praticamente não existem nesses lugares”, diz Mike.

>> E-bike da Uber pode se tornar popular

Foi então que ele fundou a ONG LessWalk, que agora está doando as bikes que não serão mais utilizadas pela OBike às crianças em idade escolar.

Depois de enfrentar um longo processo burocrático, ele já enviou 4.700 bikes ao Mianmar, e outras 5.300 estão a caminho. Mas um detalhe: ele mudou de ideia, e todas as bikes compradas da OBike são novas, sem nenhum uso.

“Consegui por um preço muito bom”, garante.

Sua ONG vive de patrocínios e doações, mas boa parte dos US$ 400 mil (mais de 1,5 milhão de reais) que custou este projeto saiu do bolso de Mike.

Agora ele está em contato com organizações governamentais e instituições de caridade para distribuir essas bikes do melhor jeito possível.