Ele emagreceu 47 kg graças à bicicleta

Com uma simples mudança de mentalidade, um ex-jogador de futebol americano mudou totalmente seu estilo vida ao começar a pedalar

O "antes" e o "depois" de Evan (Foto: Kelsey Hoffmeier)

O norte-americano Evan Hoffmeier, 29 anos, nunca curtiu pedalar. “Para ser sincero, foi minha esposa, Kelsey, que pensou que uma bicicleta poderia ser algo divertido para, juntos, mudarmos nosso estilo de vida”, admite.

Pesando 170 kg, Evan ainda podia pensar em algo que fosse mais divertido. Durante a época de faculdade, em Iowa (EUA), ele era o jogador “linha de frente” do time de futebol americano, e seu trabalho basicamente era comer para ficar grande e conseguir bloquear os jogadores rivais.

“Os técnicos queriam alguém com 130 kg, 140 kg”, conta. “Então eu tomava whey protein depois dos treinos e comia bastante, geralmente hambúrgueres ou massas. Manter aquele peso nunca foi um problema para mim.”

Logo depois da faculdade Evan bem que tentou fazer uma dieta mais saudável. Mas trabalhando e ganhando dinheiro, ele comia toda hora. Foi quando voltou a pesar 170 kg. “Sabia que eu deveria me alimentar de modo mais saudável no Natal de 2016, quando minha esposa me deu uma camiseta extragrande da Under Armour que não me serviu.”

Mas e pedalar? Claro que não. A última vez que Evan havia andado de bicicleta, já fazia 13 anos. E nem era por diversão. Era para ir e voltar da casa de amigos. “Pedalar nunca foi uma coisa que eu quis fazer.”

Mas sua esposa, Kelsey Hoffmeir, 26, foi persistente. Eles já tinham as bikes. E finalmente em 2017 o casal desencostou as bikes. “No fundo, eu sabia que ele iria gostar de pedalar, porque gostamos de estar ao ar-livre”, conta a mulher. “E as bikes nos ajudariam a mudar o nosso conceito sobre malhar”, completa ela.

O começo foi na boa, alternando dias de pedal com dias na academia. Aos poucos, foram aumentando a quilometragem, à medida que as dores diminuíam e os músculos – e a diversão – aumentavam.

“Quando comecei a perder uns quilos, passou a ficar divertido”, lembra Evan. Mas eles perderam apenas 7 quilos. Precisavam de bikes melhores. Em outras palavras, trocar os modelos híbridos que tinham por bikes realmente de estrada. Kelsey investiu em uma Giant Liv, enquanto Evan comprou uma Specialized Allez Elite.

Mesmo estando acima do peso que essa bike teoricamente suportaria, ele nunca teve problemas sequer com um raio quebrado. Nem o selim trocou.

“Minha bunda doeu no começo, mas

me acostumei rápido.”

Agora o casal pedala até 4 dias por semana, chegando a fazer 40 km em um único dia. E o que Evan deixa claro é que não tem o ciclismo como um “treino”.

“Mudei minha mentalidade sobre treinamento”, diz ele. “Pedalar com a minha esposa é algo divertido e agradável. Nós, literalmente, saímos para curtir um pedal, apreciando a natureza e a paisagem ao redor.”

O ciclismo também estimulou o casal a estabelecer novos hábitos alimentares. Kelsey perdeu 20 kg, e Evan já está 47,5 kg mais leve. Ele ainda quer perder mais 10 kg e chegar aos 113 kg, um peso que não tem desde o primeiro ano do ensino médio.

Evan acha que o ciclismo pode ser uma ótima maneira de pessoas obesas, que têm vergonha de ir à academia porque se sentem observadas, mudarem os hábitos e o estilo de vida. “Não importa se você comece pedalando a 15 km/h, qualquer pessoa tem que começar, de alguma forma”, sugere.