Ex-ciclista profissional é preso por tráfico de cocaína na Itália

Segundo a polícia, Juan Pablo Valência usava os tubos da bike para transportar e entregar a droga

(Foto: Wikimedia Commons Benoît Prieur)

Na semana passada, um ex-ciclista profissional foi preso por suspeita de tráfico de cocaína na Itália. Segundo a polícia, ele pode ter usado parte de sua estrutura de bicicleta para esconder a droga, enquanto fazia as entregas.

Juan Pablo Valência, que competiu profissionalmente pelo Team Colômbia entre 2012 e 2015, estava sob vigilância quando começaram a aparecer relatos de alguém vendendo cocaína na comuna italiana de Montegranaro.

A polícia nacional italiana então rastreou o homem de 31 anos na casa de um amigo onde ele estava hospedado, prendendo-o quando deixava do prédio. Valência ainda tentou descartar dois pacotes contendo 20 gramas de cocaína, segundo relatos, mas eles foram encontrados.

Leia também: Pai e filho são presos por roubo de bicicleta de R$ 30 mil

Dentro do prédio, a polícia disse que descobriu uma mala com outros 40 gramas de cocaína, uma substância não identificada para cortar a droga, um conjunto de balanças eletrônicas de precisão e 4.000 euros (cerca de R$ 16 mil) em dinheiro.

Tráfico de cocaína: na bicicleta

A polícia também disse que encontrou resíduos de cocaína no tubo da bicicleta de Valência, que pode ter sido como o ex-ciclista profissional escondia a droga e a transportava para entregas.

Juan Pablo Valência é colombiano, e apareceu no Grand Tour na Vuelta a España de 2015, prova em que ficou em 87º lugar. Ele morava em Bergamo, uma cidade ao nordeste de Milão, onde as autoridades acreditam que ele pode ter abastecido a cocaína antes de transportá-la regularmente a Montegranaro.

Se for considerado culpado, Valência pode pegar entre 8 e 20 anos de prisão em regime fechado.