Brasileiros do Favelaframa participam do Red Hook Crit Milão

Os brasileiros do Favelaframa vão disputar o Red Hook de Milão com os melhores do mundo (Foto: Favelaframa)

Rola amanhã (dia 6) o Red Hook Crit de Milão, a prova mais legal no calendário mundial de critério, com participação massiva da equipe Favelaframa, do Brasil.

Para quem não sabe, os “crits” são provas realizadas em circuitos fechados e curtos, quase sempre com bike fixa (de uma só marcha).

Rápidos e emocionantes, costumam ser repletos de acidentes. Mas também rendem cenas eletrizantes, em que os pelotões disputam cada centímetro com suor, sangue e adrenalina.

No Red Hook de Milão, estarão 7 atletas do Favelaframa (Foto: Divulgação)

Entre os crits mais famosos hoje, está o Red Hook Crit (RHC). O evento começou tímido em Nova York, e hoje ganhou versões em Milão, Londres e Barcelona — além de uma longa lista de patrocinadores ávidos para conectar suas marcas à galera cool e jovem que integra essa comunidade.

Em Milão, os brasileiros do time Favelaframa compõem um time de sete atletas (5 homens e duas mulheres). É a maior participação do Brasil em um critério importante como esse.

LEIA MAIS: Circuito Red Hook começa em Nova York

O time foi criado por Henrique Leandro de Azevedo, 34, que mora em Barcelona há 12 anos, onde trabalha com turismo e hotelaria. A seguir, ele responde a algumas perguntas sobre o Favelaframa e os crits.

Por que você quis criar a equipe Favelaframa?

HENRIQUE LEANDRO DE AZEVEDO A equipe surgiu a partir de nossa paixão de competir e correr com provas protagonizadas por bikes fixas, como critérios e competições de pista. Atualmente somos em dez pessoas, e nossa família não para de crescer!

Qual a grande dificuldade de correr um crit?

A maior dificuldade para o rider é acertar a relação no dia da corrida (a relação da única marcha disponível na bike fixa; se for muito pesada, pode ser contraproducente; se for muito leve, o ciclista pode sofrer para acompanhar o pelotão).

O que você mais curte em critérios?

A adrenalina que permeia toda a corrida, e o ambiente entre as equipes e seus integrantes antes e depois dos eventos.

Vocês participam de provas em outras modalidades da bike?

Sim, especialmente ciclocross e ciclismo de estrada.