Giro d’Italia 2018 terá largada em Israel

O ano nem terminou, mas já estamos de olho em como serão as disputas ciclísticas em 2018. O trajeto do Giro d’Italia, que acontecerá entre os dias 4 a 27 de maio da próxima temporada, acaba de ser revelado. E em grande estilo: terá a presença de galácticos como o espanhol Alberto Contador, os italianos Fabio Aru e Vincenzo Nibali e o holandês Tom Dumoulin. O britânico Chris Froome, vencedor de 4 edições do Tour de France, também estará lá (e confirmou que vai tentar fazer as três Grandes Voltas, nome dado ao Tour de France, Giro d’Italia e Vuelta a Espana).

E a surpresa: o trajeto do Giro terá início em Israel! No total, serão oito chegadas em topos de montanhas, desde a ponta da “bota”, na Sicília, até as Dolomitas e os Alpes.

Froome terá de ralar se quiser bater seu objetivo de ganhar as três Grandes Voltas consecutivas (ele também conquistou a Vuelta neste ano). O Giro, que será realizado de, pode ser seu desafio mais difícil, com dois contrarrelógios individuais, oito chegadas no topo de montanhas e 44 mil metros ascensão acumulada em 3.546 quilômetros rodados.

Froome anunciou sua participação por um vídeo transmitido no evento

Das três primeiras etapas em Israel, a prova de contrarrelógio individual da primeira etapa será a principal prioridade para os favoritos da classificação geral. É um teste técnico e montanhoso pelas ruas de Jerusalém. Depois disso, as próximas duas etapas serão montanhosas, mas não verdadeiramente seletivas.

Após o primeiro dia de descanso, o Giro varre a Sicília em três etapas, com o último dia, (6a etapa) terminando no topo do mítico Monte Etna.

À medida que a prova se dirige ao norte para os Dolomitas, os ciclistas enfrentarão dois cumes: Montevergine di Mercogliano e Gran Sasso d’Italia, nas 8 e 9 etapas, respectivamente. O último deve ser especialmente difícil, tanto pela distância (224 km) quanto pela subida de 45 km até o final.

Sem dúvida a 14a etapa será imperdível, já que sua chegada se dará no topo do famoso Monte Zoncolan. Esse dia inclui cinco escaladas categorizadas e 4.400 metros de subida. Após um dia de descanso, os ciclistas da classificação geral encararão o segundo e último contrarrelógio individual, de 34,5 km, na 16a etapa.

Finalmente, a prova atinge seu clímax nos Alpes, com três chegadas em topo de montanhas, nas 18a, 19a e 20a etapas. A penúltima etapa do Giro é especialmente desafiadora. A etapa de 214 km começa em Susa com um ligeiro trecho plano de 125 km antes do Col Tsecore. Em seguida, vem o Col St. Pantaleon e, no final, o Cervinia. Serão 4.500 metros de ascensão acumulada nesse dia.

Etapas do Giro d’Italia 2018

1a Etapa: Maio 4, Jerusalem (Isr) – Jerusalem (Isr) 9.7km Contrarrelógio Individual
2a Etapa: Maio 5, Haifa (Isr) – Tel Aviv (ISR) 167km
3a Etapa: Maio 6, Be’er Sheva (Isr) – Eilat (ISR) 229km
Primeiro dia de descanso: Maio 7
4a Etapa: Maio 8, Catania – Caltagirone 191km
5a Etapa: Maio 9, Agrigento – Santa Ninfa (Valle del Belice) 152km
6a Etapa: Maio 10, Caltanissetta – Etna 163km
7a Etapa: Maio 11, Pizzo – Praia A Mare 159km
8a Etapa: Maio 12, Praia A Mare – Montevergine Di Mercogliano 208km
9a Etapa: Maio 13, Pesco Sannita – Gran Sasso d’Italia 224km
Segundo dia de descanso: Maio 14
10a Etapa: Maio 15, Penne – Gualdo Tadino 239 km
11a Etapa: Maio 16, Assisi – Osimo 156km
12a Etapa: Maio 17, Osimo – Imola 213km
13a Etapa: Maio 18, Ferrara – Nervesa Della Battaglia 180km
14a Etapa: Maio 19, San Vito Al Tagliamento – Monte Zoncolan 181km
15a Etapa: Maio 20, Tolmezzo – Sappada 176km
Terceiro dia de descanso: Maio 21
16a Etapa: Maio 22, Trento – Rovereto – Contrarrelógio Individual – 34.5km
17a Etapa: Maio 23, Franciacorta Etapa (Riva del Garda – Iseo) 155km
18a Etapa: Maio 24, Abbiategrasso – Prato Nevoso 196km
19a Etapa: Maio 25, Venaria Reale – Bardonecchia 181km
20a Etapa: Maio 26, Susa – Cervinia 214km
21a Etapa: Maio 27, Rome – Rome, 118km