Lance Armstrong: “Investir na Uber salvou minha família”

Mesmo sem saber onde estava colocando a grana, Lance disse que a Uber salvou sua família da crise

Lance Armstrong em 2015 (Foto de Gary Miller/Getty Images)

Na última semana, o ex-ciclista norte-americano Lance Armstrong admitiu publicamente que ter investido na Uber “salvou sua família” financeiramente, na época em que ele teve que gastar uma fortuna para pagar acordos legais devido às acusações de doping.

Uma investigação de 2012 evidenciou que Lance Armstrong trapaceou, se dopando, durante grande parte de sua carreira como ciclista. E com isso ele perdeu todos os sete títulos conquistados no Tour de France, além de ser proibido de competir para sempre.

Mas Lance revelou recentemente que um investimento na Uber, o aplicativo de “caronas”, o ajudou financeiramente, inclusive a não deixar que ele a família entrassem na lama.

“Foi o que salvou nossa família”, Lance Armstrong disse em entrevista à CNBC.

O ex-ciclista disse ter investido US$ 100 mil na Uber, mas se negou a responder sobre a cifra que retornou à sua conta.

“Um valor aproximado… 10, 20, 30, 40, 50 milhões”, insistiu o entrevistador.

Lance respondeu, “Um desses, e é muito dinheiro.”

Leia também:

Lance Armstrong: pagamentos e acordos

Neste ano, Lance fez um acordo com o governo federal de seu país em US$ 5 milhões, mas que poderia ter chegado a US$ 100 milhões em danos. Mas ele já havia pago US$ 20 milhões em danos por conta de uma série de processos judiciais, segundo o jornal The Guardian.

Antes de retornar ao ciclismo, em 2009 – e antes também de admitir o uso doping –, Lance fez um investimento em um fundo de capital de risco envolvendo a Uber.

Lance apostou nos conhecimentos do fundador da Lowercase Capital, Chris Sacca, mas afirmou que não sabia muito bem sobre as ações que estava comprando. Desta vez, pelo visto, ele teve sorte.