MTB acessível: ele está fazendo trilhas para paraciclistas

Ele espera que, com seu trabalho, possa fazer com que mais paraciclistas pedalem e se aventurem  

Jeremy colocando em prática (Foto: Embry Rucker)

Jeremy McGhee é corredor. Ele gosta de se imaginar correndo descalço na selva. Mas desde que em 2001 um acidente de moto o deixou paralítico, Jeremy tem pedalado uma mountain bike de três rodas com manivela manual. Mais do que isso, ele tem investido em trilhas para paraciclistas

“Esta bike é como eu corro agora”, diz ele. Em 2007, quando Jeremy começou a pedalar, ele descobriu que cancelas, mata-burros e trechos de pedras podiam impedir que ele acabasse uma pedalada.

>> A paraplegia não impôs limites a este triatleta de 60 anos

“Não posso me dar o luxo de descer e caminhar se alguma coisa acontecer”. Junto com a base de dados Trailforks, Jaremy deciciu tornar o mountain bike mais acessível para paraciclistas, desenvolvendo um sistema de classificação para trilhas.

Ele espera que as classificações, junto com uma série de vídeos do YouTube que ele está compilando, ajudarão a fazer com que mais paraciclistas pedalem, e em percursos mais aventureiros.

“Não quero fazer um ida e volta em uma estradinha sem graça”, diz ele. “Quero um pouco de bagunça”. Ele também sabe que as pessoas se inspiram com sua abordagem da “vida sem limitações”.

“Estar em uma cadeira de rodas é um saco. Não é nada divertido. É difícil, sabe?”, ele conta. “Mas é um presente poder fazer um pedal de mountain bike. Não estou fazendo nada especial, estou simplesmente tentando me manter são, mas isso chama a atenção das pessoas”.