Pedal pelo Espinhaço (MG) no calendário internacional

Um desafio de respeito para os amantes do mountain bike

FOTO: Fabio Piva/Avelar Sports

ALÉM DA BELEZA indiscutível, a serra de Ouro Branco (MG) traz um desafio de respeito para os amantes do mountain bike: encarar um pedal desgastante morro acima com cerca de 20 km de extensão. É por essas e outras que a região do interior de Minas Gerais – próxima às cidades de Ouro Branco e Ouro Preto e na divisa com a serra do Espinhaço – tem atraído a atenção do MTB nacional.

A “Rota do Ouro”, também chamada “Estrada Real”, marca alguns dos caminhos escolhidos pelos portugueses na época do Brasil colonial para escoar o minério. Hoje, estes mesmos percursos encantam os amantes das trilhas, a ponto de um novo desafio de MTB no pedaço entrar para o calendário mundial.

É a Maratona Internacional Chaoyang Estrada Real, parte da Marathon UCI Series, conjunto de 30 eventos pelo planeta com chancela da União Ciclística Internacional. Em 2018, o Brasil estreia dois palcos nas etapas mineiras de Ouro Branco (22 de abril) e Mariana (17 de junho), ambas com carimbo UCI. O calendário se encerra por aqui com o circuito na pista do Cristo, em Itabirito (MG), no início de setembro. Com dois percursos desafiadores – 70 km para as categorias oficiais e 40 km para os amadores – a prova inaugural na serra de Ouro Branco abre espaço para 1.300 ciclistas e terá transmissão ao vivo via página e mídias do evento; internacionalestradareal.com.br.