O retorno triunfal de Jaqueline Mourão

Lenda do mountain bike brasileiro, Jaqueline Mourão volta a brilhar em Campeonato Brasileiro

Jaqueline comemorando sua mais nova conquista em cima da bike (Foto: @pivaphoto)

Nos últimos meses temos acompanhado de fato a evolução do mountain bike brasileiro com Henrique Avancini na vice-liderança da Copa do Mundo. Mas é impossível não reconhecer que o retorno triunfal da mountain biker mineira Jaqueline Mourão.

Aos 42 anos de idade, Jaqueline no último domingo conquistou, em São Paulo, o Campeonato Brasileiro de Mountain Bike (organizado pela CBC) na categoria elite, competindo contra atletas da nova geração e mostrando que esse esporte está no sangue.

Jaqueline ainda teve a sorte a seu favor. A mountain biker Raiza Goulão, uma das grandes favoritas, teve problemas mecânicos e teve que fazer uma prova de recuperação. Raiza inclusive faz parte do projeto MTeenB, idealizado por Jaqueline, e que busca revelar novos talentos do esporte.

A preparação de Jaqueline Mourão

Jaqueline mora no Canadá, onde fez algumas provas para se readaptar ao selim antes de chegar ao Brasil. E nessas competições lá fora conseguiu somar pontos no ranking da UCI.

O resultado o Brasil foi “surreal”, como definiu Jaqueline. Dez anos depois de competir no mountain bike nos jogos olímpicos de Pequim, na China, a mineira voltou a reinar em solo brasileiro.

Na última década, Jaqueline Mourão estava mais dedicada aos esportes de neve, outra paixão levada a sério através de esportes como o esqui cross-country e o biathlon. Em 2012, ela se tornou a primeira brasileira na história a disputar um mundial de biathlon.

Antes disso, já havia feito história: tornou-se a primeira e única brasileira a disputar uma prova de Mountain Bike Olímpica (Atenas 2004), a primeira e única brasileira a disputar os Jogos Olímpicos de Verão e Inverno (Torino 2006), e a única atleta brasileira a disputar duas versões distintas dos Jogos Olímpicos de Verão e de Inverno (Pequim 2008 e Vancouver 2010).

“Sempre tive essa questão sobre onde estaria se estivesse continuado no mountain bike”, disse Jaqueline em entrevista recente ao site redbull.com/br. Depois das Olimpíadas de Inverno deste ano, na Coreia do Sul, voltei a pedalar com uma fatbike na neve e me divertir sobre duas rodas.”

Apesar de seu foco ser a próxima olimpíada de inverno, em 2022, na China, no esqui cross-country e no biathlon, Jaqueline deverá ainda ser muito vista fazendo bonito em cima da bike.