Pedalar diariamente previne Mal de Parkinson, conclui estudo

Quanto mais você estiver com sua bicicleta, melhor para você

Mais um indício de que pedalar enquanto jovem vai te ajudar a continuar pedalando para sempre (Foto: Getty Images)

Altos níveis de atividade física – de moderada à vigorosa – em sua rotina de exercícios diários podem diminuir o risco de Mal de Parkinson — ou Doença de Parkinson — de acordo com novos estudos publicados no JAMA Network Open. A pesquisa examinou a relação entre o quanto você se move e este distúrbio do sistema nervoso que afeta os movimentos.

Os exercícios e o Mal de Parkinson

A análise descobriu que as atividades físicas rigorosas, como o ciclismo que praticamos várias vezes na semana, reduzem o risco da Mal de Parkinson, principalmente em homens. Em mulheres, o resultado ainda é incerto. Mas, segundo os pesquisadores, é pouco provável que o resultado tenha grandes diferenças.

Leia também: Alimentos que (realmente) curam

Ainda não se sabe ao certo também a quantidade de exercícios semanais que parece adequada para isso começar a fazer efeito. Mas, uma vez que o ciclismo regular pode levá-lo facilmente a um limiar de atividade moderada a vigorosa, as chances de você estar diminuindo as chances da Mal de Parkinson, mesmo sem saber, são grandes.