Por que Florianópolis é uma das piores cidades para se pedalar

Ao contrário do que parece, as avenidas de Floripa não são nada convidativas aos ciclistas

(Foto: Divulgação SMU)

Florianópolis é uma das capitais mais lindas do Brasil, com praias, lagos e uma beleza natural de fazer inveja a qualquer outra cidade do mundo. No entanto, Floripa, que cultua uma gama de esportes outdoor como surf, escalada, trekking e skate, não é nada convidativa para que quem escolhe se locomover de bicicleta.

Os bairros de Florianópolis se ligam ao centro através de avenidas grandes, com ciclovias confusas ou então sem nenhuma estrutura para quem está no pedal. E, mesmo dentro de alguns bairros, não é incomum ter que pedalar em vias apertadas, sem acostamento e com veículos (de todos os tamanhos) ultrapassando em alta velocidade.

Leia também: Não é no Brasil: motorista atropela ciclista e é multado

É um consenso também que, além de ciclovias, ainda faltam sistemas de integração entre a bicicleta e transportes públicos. Bicicletários então, nem pensar.

Mesmo assim, quem experimenta pedalar nessa cidade acaba vencendo o medo e prefere a bicicleta do que os ônibus lotados — e que muitas vezes demoram a chegar no destino.

Florianópolis: futuro promissor às bikes

Na reportagem a seguir, feita pela RicTV, o Diretor do Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF),  Michel Mittmann, novos projetos deverão sair do papel ainda neste ano.

Segundo ele, agora os órgãos públicos passaram a olhar a mobilidade urbana dessa cidade sob o ponto de vista do pedestre e, portanto, as coisas devem melhorar para quem não utiliza o carro para se locomover.

Além disso, a prefeitura já anunciou que vai instalar um sistema de bicicleta compartilhada, o que ajuda a disseminar a cultura da bicicleta nas cidades. E é inegável que os moradores de Florianópolis merecem uma cidade com um trânsito muito mais humanizado.