Sim, o protetor solar entra na corrente sanguínea, mas é importante usá-lo

Por Elizabeth Millard, da Runner’s World

De acordo com um novo estudo, cremes e sprays de protetor solar não ficam apenas em cima da pele – alguns dos ingredientes são absorvidos pela corrente sanguínea.

Embora mais estudos sejam necessários sobre o que exatamente isso significa, os efeitos nocivos dos danos causados ​​pelos raios UV do sol estão bem documentados, e o uso adequado de protetor solar pode ajudar a prevenir melanomas e outros tipos de câncer de pele.

No entanto, o protetor solar não precisa necessariamente ser sua única medida de proteção solar. Vestir mais roupas de proteção solar, optar por um chapéu de abas largas, evitar o sol direto nos horários de pico e escolher pontos com mais sombra para andar são maneiras de evitar a exposição aos raios UV.


Não importa onde você mora, pedalar ao ar livre significa exposição aos raios UV – mesmo que seja um dia nublado – e a necessidade de permanecer protegido. A resposta óbvia? Protetor solar.

O protetor solar é apresentado regularmente como uma das principais maneiras de bloquear os raios nocivos do sol, mas um novo estudo sugere que esses cremes e sprays não ficam apenas em cima da pele – alguns dos ingredientes são absorvidos pela corrente sanguínea.

+ 10 dicas para aguentar pedalar no calor

Publicado na revista médica JAMA, a pesquisa analisou seis ingredientes ativos comuns de filtro solar: avobenzona, oxibenzona, octocrileno, homosalato, octisalato e octinoxato.

Em um ensaio clínico randomizado realizado durante um período de 21 dias com 48 participantes, os pesquisadores examinaram os níveis de absorção de quatro produtos de filtro solar – incluindo creme, spray, aerossol e loção. Independentemente do tipo de produto que estava sendo usado, os participantes aplicaram o filtro solar em 75% da área de superfície corporal, com taxas variáveis ​​de reaplicação por quatro dias. As amostras de sangue foram coletadas durante o uso do protetor solar e por mais de duas semanas depois.

Suas descobertas? Todos os seis ingredientes ativos foram absorvidos na corrente sanguínea dos participantes, mesmo sem reaplicação regular.

O filtro solar não é a única fórmula tópica para fazer isso, de acordo com Trevan Fischer, MD, oncologista cirúrgico do John Wayne Cancer Institute no Centro de Saúde Providence Saint John em Santa Monica, na Califórnia. Ele disse à Runner’s World que a natureza porosa da pele permite que os ingredientes “afundem” o tempo todo, com tudo, desde cremes antienvelhecimento a hidratantes corporais.

Mas quando esses ingredientes são considerados prejudiciais? Essa é uma pergunta complicada. Por exemplo, os pesquisadores de filtro solar reconheceram que o estudo tem algumas limitações, que são sua configuração e uso. Os participantes estavam dentro de casa – e não ao sol – e usavam uma quantidade máxima de protetor solar. Isso significa que eles não experimentaram o suor, que pode impedir parte ou a maior parte da absorção do filtro solar na pele.

+ Gatorade ou água? Como se hidratar nesse calor

Além disso, pesquisas anteriores observaram que muitas pessoas não tendem a aplicar a quantidade recomendada de filtro solar e não a reaplicam com a frequência que os dermatologistas gostariam. As diretrizes da Academia Americana de Dermatologia são as seguintes:

  • Aplique protetor solar suficiente para cobrir toda a pele exposta. A maioria dos adultos precisa de cerca de 30 gramas – ou o suficiente para cobrir completamente o corpo.
  • Não se esqueça de aplicar na parte superior dos pés, no pescoço, nas orelhas e no topo da cabeça.
  • Aplique protetor solar na pele seca 15 minutos antes de se expor ao sol.
  • Aplique um batom ou um protetor labial que contenha proteção com um FPS de 30 ou superior.
  • Quando estiver ao ar livre, aplique protetor solar aproximadamente a cada duas horas, ou após nadar ou transpirar, de acordo com as instruções do produto.

Mas, mesmo com algumas ressalvas, o estudo é útil para definir uma direção para pesquisas futuras, nas quais mais efeitos a longo prazo podem ser estudados, de acordo com Fischer.

Fischer disse que já ouviu preocupações sobre os ingredientes de filtro solar de pacientes antes, e um estudo como esse pode levar alguns a acreditar que é melhor evitar o filtro solar.

No entanto, ele disse, essa é a conclusão errada. Até os pesquisadores do estudo recente enfatizaram que as pessoas não deveriam parar de usar filtro solar simplesmente por causa desses resultados, apontou Fischer.

+ 3 táticas para afastar o câncer de pele – pedalando no sol

“Os ingredientes cobertos por esta pesquisa estão em filtro solar há décadas neste momento”, disse ele. “Enquanto mais estudos são necessários, permanece o fato de que os efeitos nocivos dos danos causados ​​pelos raios UV do sol estão bem documentados, e há uma preocupação significativa com o maior risco de melanomas e outros cânceres de pele sem proteção solar adequada”.

Mas isso não significa que o protetor solar precise ser sua única medida, acrescentou – especialmente se você estiver preocupado com os ingredientes na corrente sanguínea. Em vez disso, pode fazer parte de uma estratégia maior, com bloqueadores físicos de UV. Fischer recomenda usar mais roupas de proteção solar, usar chapéus e bonés, evitar o sol direto nos horários de pico, entre as 10h e as 16h, e escolher um local com sombra em vez de um lugar onde você corre o risco de queimaduras solares.