Rolos de massagem: seu melhor amigo antes e depois do pedal

Tudo o que você precisa saber sobre os vários tipos de rolos de espuma, seus benefícios e quando usá-los

Aliviar a musculatura e recuperar melhor após treinos são alguns benefícios dos doloridos rolinhos de massagem. Imagem: Shutterstock

Rolos de espuma estão com tudo, e não é para menos. Antes relegados às salas de fisioterapia, atualmente esses eficientes objetos podem ser encontrados na maioria das academias e na casa de muita gente que curte esporte. Há uma razão para isso, afirma a norteamericana Holly Perkins, especialista em exercícios de força e de condicionamento e autora de diversos livros sobre fortalecimento. “Rolos são equipamentos extremamente versáteis”, diz ela. “E o que é ainda melhor: são leves, fáceis de guardar e com preços bem em conta.”

Se você já comprou um rolo desses ou já deu uma olhada na variedade de opções disponíveis na sua academia, sabe quantos tipos existem no mercado. Aqui Holly explica o que você precisa saber sobre os diversos rolos e seus benefícios.

Experimente: Rolo de espuma Domyos; www.domyos.com.br

ROLOS DE BAIXA DENSIDADE – Esses são os rolos mais leves do mercado e os mais macios quando você se senta sobre eles, diz Holly. “Escolha um rolo de baixa densidade se quiser usá-lo em uma aula de ginástica ou se tiver feito um treino muito intenso e que te deixou com os músculos doloridos”, ensina ela. Muitas vezes o uso de rolos de espuma está associado a algum desconforto, o que em parte é verdade. “Esses rolos foram criados para tratar os ‘nós’ dos músculos, também chamados de pontos-gatilho ou aderências miofasciais”, explica Holly. No entanto ela aponta que, nessa situação, você não deve notar muita sensibilidade (ou dor) a ponto de chegar a fazer careta. Se esse for o seu caso, opte por um rolo de densidade ainda menor para começar e com o tempo mude para um de consistência mais firme.

Experimente: rolo Ziva; www.zivalife.com.br

ROLOS FIRMES – São versões mais firmes, com espuma de maior densidade. Se estiver procurando algo para liberação miofascial mais intensa, profunda e concentrada, esta é sua melhor aposta. “Massagear o corpo se deitando sobre um rolo firme é uma excelente opção para atletas que precisam de uma recuperação rápida para poder pegar pesado nos próximos pedais”, diz Holly. Lembre-se de que quanto mais duros forem os rolos mais intensa será sua sessão de massagem. “Tenho clientes que realmente gostam da sensação de desconforto proporcionada pela liberação miofascial, então com pessoas assim usamos rolos mais firmes”, explica ela. “Se você não curte tanto – ou se acha que seus músculos ficam mais tensos por causa da dor –, opte por um rolo um pouco mais macio.”

Experimente: Massage Roller Mormaii; fitness.mormaii.com.br

ROLOS COM SALIÊNCIAS – Possuem algum tipo de textura, como protuberâncias arredondadas ou ranhuras em forma de onda entalhadas na espuma, para “atacar” os pontos-gatilho dos músculos. Isso ajuda a relaxar os nós com mais rapidez e eficiência, diz Holly. “Amo usá-los na área dos ombros, que costuma ser uma região de tensão para muita gente devido ao uso de computadores no trabalho”, conta. “As bolinhas e ranhuras desses rolos ajudam a concentrar a intensidade em áreas com múltiplos pontos-gatilho.”

Experimente: Foam Roller Brasil; www.foamrollerbrasil.com.br

ROLOS CURTOS – Podem ser tanto firmes como macios e possuem cerca da metade do comprimento da média dos outros rolos. Por quê? Quando você quer focar em uma área específica – por exemplo, seus quadríceps ou a musculatura que há debaixo da axila –, um rolo de tamanho convencional pode dificultar as coisas”, explica Holly. “Versões menores são mais fáceis de manusear.” Bônus: esse tipo de rolo também é mais fácil de guardar e cabe na sua mochila se você quiser levá-lo para uma viagem.

Experimente: Rolo EVA de pilates Kikos; www.kikos.com.br

ROLOS DE DENSIDADE MÉDIA – Ainda não decidiu qual é o rolo ideal para você? Então escolha um modelo de média densidade, explica a especialista. “São bons para diversos objetivos – servem para fazer exercícios específicos e também para alongar”, diz ela.

 

Não sabe bem como usá-los? Veja com Selene Yeager como fazer os movimentos básicos: