Strava lança novo mapa de atividade mundial

O Global Heatmap do Strava em Moscou, na Rússia. Divulgação/ Strava

Por Verônica Mambrini

O Strava acaba de lançar seu novo mapa global, que transforma em linhas e rotas luminosas mais de um bilhão de atividades como pedais, corridas, caminhadas e natação. Você pode navegar no mapa e conferir seus locais de treino no site oficial do Global Heat Map do Stravalabs.

Os dados vieram de mais de 10 milhões de atletas que deixaram seus dados públicos e disponíveis para o aplicativo. Há desde a rota mais repetida de todas – a bolinha, dentro da Universidade de São Paulo, até uma subida ao topo do Everest.

Além da curiosidade de ver quais são os locais em que o aplicativo é mais utilizado, ver lindos padrões no mapa e descobrir locais interessantes para treinar, a quantidade massiva de informação permite usar os dados para o planejamento urbano e infraestruturas para pedestres e ciclistas, com dados minuto a minuto e segmento a segmento disponíveis, em conjunto com o Strava Metro.

O segmento mais repetido do mundo está em São Paulo, na bolinha da USP. Consegue achá-la no mapa?

O mapa de calor em si do Strava não é novidade, mas o update que acaba de sair multiplicou por seis a quantidade de dados inseridos, além de ter feito mudanças que vão permitir a alimentação constante do mapa, que já é o conjunto de dados público mais completo desse tipo. Os dados são todos impressionantes: 3 trilhões de pontos de latitude e longitude, 13 trilhões de pixels transpostos para o mapa, 10 terabytes de informação, 27 bilhões de quilômetros, tempo de atividade total dos usuários que, somado, daria 200 mil anos, 3 cobertura de 5% da superfície da terra.

O conteúdo do heat map exclui arquivos cuja velocidade seja alta demais para uma atividade esportiva e todas atividades cujos usuários não tenham liberado seu uso como público nas configurações de privacidade.

COMPARTILHAR