Suicídio é a provável causa da morte de ex-ciclista australiano

Jonathan Cantwell tinha 36 anos, foi ciclista profissional por seis anos e chegou a disputar um Tour de France

(Foto: Getty Images/Tim de Waele / Staff)

Nesta semana, ciclistas lamentaram a morte do australiano Jonathan Cantwell, aos 36 anos de idade. A Cycling Australia, a federação que regulamente o esporte naquele país, anunciou a morte de Jonathan pelo Twitter e, embora não apontasse diretamente a nenhuma causa, o tweet incluía um número de linha direta para a prevenção de suicídio na Austrália:

Jonathan Cantwell se profissionalizou em 2008, e competiu por mais de seis anos, vencendo duas etapas do Herald Sun Tour 2009, em Melbourne, além de ter sido campeão australiano de critério em 2011. Como velocista, foi para a equipe Saxo Bank em 2012, disputando inclusive o Tour de France naquele ano – ficou entre os top 10 na etapa 4.

Em 2014, Jonathan processou sua equipe na época, a Drapac Professional Cycling, por romper contrato com ele um ano antes do prazo estipulado.

Leia também: Ciclista volta a pedalar três meses depois de ter a perna amputada

O ciclista se aposentou durante este processo. Jonathan então se tornou um triatleta respeitado, representando seu país em campeonatos mundiais de triathlon em 2017.

Ele também era um dos chefões da SwiftCarbon Australia, marca de bikes de estrada, contrarrelógio e mountain bike de alta performance.

No ano passado, o australiano revelou que se submetera a um tratamento para vencer um câncer testicular, e que tudo ocorrera bem.

Entre as homenagens e lembranças recebidas por sua perda, está o tweet da ciclista Anna Meares, bicampeã olímpica e 11 vezes campeã mundial de ciclismo de pista. “Meu coração dói por saber que Jonathan Cantwell morreu”, escreveu a atleta.

Jonathanm, que era natural de Brisbane e morava em Melbourne, deixa mulher e dois filhos.