Team Sky deixará o ciclismo no fim de 2019

É mais ou menos como se a Mercedes anunciasse sua saída da Fórmula 1

Fim de festa: Team Sky comemora a vitória de Geraint Thomas, no Tour de France 2018 (Foto de Jean Catuffe/ Getty Images)

A Team Sky anunciou nesta semana que concluirá seu envolvimento com o ciclismo profissional no final de 2019. A notícia foi dada para ciclistas e funcionários da equipe durante um jantar no “training camp” que a equipe realiza em Mallorca, Espanha, na última terça-feira: isso porque a empresa de telecomunicações Sky decidiu que não vai mais patrocinar o ciclismo a partir desta data.

É mais ou menos como se a Mercedes anunciasse sua saída da Fórmula 1. Será o fim de uma década de vitórias e um certo domínio no ciclismo profissional, conquistando nada menos do que seis camisas amarelas no Tour de France nesse tempo — além do Giro d’Italia, da Vuelta a España e outras dezenas de títulos em corridas de um dia .

O chefão da Sky, Sir Dave Brailsford prestou uma homenagem à sua equipe, e disse que espera encontrar um novo patrocinador para a temporada 2020. Mas claro que será difícil encontrar algum à altura da Sky, que investiu mais de 150 milhões de libras (mais de R$ 700 milhões) nesses últimos dez anos.

“Por enquanto, queremos agradecer a todos os ciclistas e outros profissionais do Team Sky, do passado e do presente, e, acima de tudo, os fãs que nos apoiaram nesta aventura”, disse Dave Brailsford.

Leia também: Como quebrar a hegemonia da Sky

Team Sky: projetos e glórias

Em 2010, a Sky incorporou o objetivo de colocar um britânico, pela primeira vez no topo do pódio do Tour de France. A meta se cumpriu em 2012, quando Bradley Wiggins vestiu a camisa amarela no fim do Tour.

Em setembro, a Sky foi adquirida pela Comcast pela exorbitante quantia de 30 bilhões de libras, e já era esperado que a parceria com o ciclismo chegasse ao fim. Mas a empresa negou que a quebra de patrocínio tem algo a ver com as possíveis suspeitas de casos de doping, que já miraram Wiggins e Chris Froome.

“Eu não poderia estar mais orgulho, depois de uma década, com o que conseguimos conquistar no ciclismo”, afirmou Jeremy Darroch, executivo do Grupo Sky

Segundo o jornal The Guardian, em comunicado, a Sky disse que se concentrará em outros projetos, como o Sky Ocean Rescue, que visa aumentar a conscientização sobre a saúde dos oceanos, incentivando empresas e pessoas comuns a eliminarem o plástico de uso único de suas vidas.

O Team Sky ainda tem a temporada de 2019 para mostrar serviço e melhorar um pouco mais sua imagem de “a maior potência do ciclismo na última década”.