3 smart watches para te ajudar a pedalar

Editores da Bicycling US - Adaptado por Fernanda Rosa

Foto Shutterstock

Os smart watches para ciclistas, a cada ano que passa, ficam mais parecidos com computadores feitos para bicicletas. A eles são adicionados recursos específicos para o ciclismo, que dão uma baita ajuda na hora do treino.

Às vezes um ciclocomputador acoplado ao guidão pode ser ótimo para medir a performance, especialmente pela tela geralmente mais ampla e o lugar onde está instalado é de visualização fácil.

Porém há situações em que os smart watches são bem mais vantajosos. Para atletas poliesportivos, por exemplo, um relógio com modos de corrida, natação e ciclismo facilita os treinos. Isso porque todos os dados estarão em um único local, o que acaba com a desordem de dados em dois dispositivos diferentes.

Ter o computador no pulso também na hora da transição no triathlon, quando você sai da água direto para a bike e, depois, para a corrida.

Se você deseja apenas acompanhar o ritmo e a distância, um relógio ou ciclocomputador são igualmente úteis.

No entanto, se você deseja saber todas as suas métricas diárias de treinamento, incluindo períodos de recuperação e sono ao longo do dia, sem dúvida que um smart watch é a melhor escolha.

8 exercícios de musculação que apenas gastam seu tempo
5 luvas para pedalar na cidade, na trilha e na estrada
Treino de condicionamento metabólico: por que você deveria fazer

Recursos principais dos Smart Watches

Todos os relógios abaixo compartilham alguns recursos importantes que você deve considerar na hora da compra. Primeiro, ter uma configuração especial para o ciclismo é essencial se você tiver algum interesse em, por exemplo, sincronizar as pedaladas com o Strava ou outro programa de treinamento.

Em seguida, a duração da bateria é crítica – não apenas a duração geral da bateria do relógio, mas especificamente a duração da bateria no modo GPS. E, embora a frequência cardíaca baseada no pulso possa não ser tão precisa quanto uma tira no peito, ainda assim é um dado importante para calcular o esforço relativo e a queima calórica.

Além disso, existem alguns recursos “bônus”, como compatibilidade com potencímetro e música.

Polar Vantage V – R$ 3.000
Foto Divulgação

O Polar Vantage V é um relógio tão leve (66 gramas) e confortável que você esquecerá que está com ele no pulso. A duração da bateria é excepcional: segue funcionando até sete dias como relógio, ou 40 horas com o GPS ativado. Isso é tão bom que te deixa um pouco mal acostumado, simplesmente porque o carregamento nunca se torna parte de sua rotina, portanto você corre o risco de se surpreender com a bateria descarregada. Fique atento.

Ele é fácil de usar, os controles são intuitivos e o sistema faz um bom trabalho orientando você na configuração. O aplicativo permite que você sincronize os seus dados de treinamento com outrosaplicativos, como Strava e Training Peaks. Além disso, possui modo sono, recuperação e rastreamento de estresse que rivalizam com o Whoop Strap.

Garmin Fenix 6 Pro – R$ 6.400 (à venda lá fora)
Foto Divulgação

O relógio para ciclista Fenix 6X Pro é a evolução do Fenix 5. A vida útil da bateria foi aumentada, o que melhorou a capacidade de personalizar telas e perfis de treino. Além disso, uma bateria mais duradoura ajuda no emparelhamento com sensores ANT + e Bluetooth.

Para ciclistas focadões, ele faz o carregamento do TrainingPeaks. Isso significa que você pode usar esse relógio para substituir seu ciclocomputador de guidão. O modelo também registra dados de sono e estresse, os quais você pode acessar facilmente junto com outras estatísticas de saúde no aplicativo Garmin Connect.

Você pode ainda sincronizar automaticamente com uma ampla variedade de aplicativos de treino, incluindo MyFitnessPal. A bateria dura tanto tempo que às vezes você esquece completamente que precisa carregá-la. Porém o alerta de bateria fraca oferece um período de 19 horas para levar o relógio a um recarregador. Uma vez no carregador, a bateria fica 100% carregada dentro de três horas.

Apple Watch Series 5 – R$ 4.000
(o preço varia de acordo com a pulseira escolhida)
Foto Divulgação

A Série 5 dos smart watches da Apple pode ser descrita generosamente como uma pequena atualização da Série 4. Como o modelo anterior, o 5 vem nas mesmas dimensões físicas (40 mm e 44 mm), possui a mesma tela expandida – que é mais fácil de ler do que a da Série 3 – e possui recursos de segurança como detecção de quedas.

Então quais são as novidades? A Apple adicionou uma tela “sempre ligada” e uma bússola. Além disso, muita coisa foi aprimorada, mas é improvável que você perceba a maior parte delas. A tela “sempre ligada” é ótima porque seus dados ficam à vista o tempo todo. Para garantir que esse modo não acabe com a bateria, a tela é atualizada uma vez por segundo quando está inativa e escurece consideravelmente.

No entanto a bateria ainda dura apenas 18 horas, então você precisará carregá-lo toda noite. Mas não espere chegar nem perto disso se você estiver usando todas as funções (serviço de celular, streaming de música e, claro, GPS e freqüência cardíaca).

Para obter mais de três horas desse relógio para um treino, você deve ter cuidado com as funções que usa e a como as usa durante o pedal. Uma dica: desligar os dados do celular e o Bluetooth prolonga a vida útil da bateria em até 6 horas enquanto estiver usando o GPS.