Aplicativo denuncia maus motoristas e alerta outros ciclistas

Imagem: Shutterstock

Lançado em janeiro, o aplicativo OurStreets denuncia maus motoristas e alerta outros ciclistas, registrando denúncias e informações sobre maus motoristas, como carros estacionados na ciclovia, finas e direção agressiva.

Criado por Daniel Schep e Mark Sussman, o OurStreets começou como uma conta de Twitter chamada How’s My Driving D.C. (em português, “Washington, como estou dirigindo?”), feita para os moradores da capital dos Estados Unidos.

+ A bicicleta fez dessa cidadezinha italiana um exemplo de mobilidade urbana
+ Pedal Anchieta espera reunir 50 mil ciclistas em Santos

 

Quando um usuário publicava uma infração informando a placa de um motorista, um bot de Twitter puxava informação pública sobre aquele motorista do site do departamento de trânsito. De cara, o bot mostrou que “um em cada três motoristas que são citados tem um histórico de citações” Mark disse à Bicycling.

Foi a base para criar o aplicativo de internet How’s My Driving, que também permitia aos usuários incluir informações adicionais, como que tipo de infração foi cometida, e se era um carro particular, um táxi ou outras opções. Também tinha uma opção de enviar automaticamente a informações para as autoridades responsáveis – como notificar o departamento de trânsito automaticamente de um carro estacionado em local proibido.

Dados para melhorar o trânsito

A enorme quantidade de dados úteis gerada mostra de maneira clara o que realmente está acontecendo na rua, indicando lugares e situações problemáticas. Em maio de 2019, durante a Semana da Mobilidade, o aplicativo foi testado nas ruas de Washington por 70 voluntários nas ciclovias da cidade, por uma hora de manhã, uma hora ao meio dia e uma hora à noite, reportando infrações. Apenas neste curto período, foram registradas mais de 700 violações de trânsito. 

Com o tempo, o uso do aplicativo web cresceu no boca a boca. No primeiro ano, teve 18.000 infrações registradas. Mark disse que um terço dos relatos era infrações na ciclovia e quase um terço eram estacionar em local proibido. Outra muito comum eram motoristas de Uber parando em ponto de ônibus.    

Caçador de maus motoristas

As informações coletadas podem ajudar a identificar em registros oficiais motoristas que abusam na direção. Embora as notificações não tenham peso legal, a experiência tem demonstrado que os motoristas mais citados são justamente os que acumulam pontos na carteira. Um motorista denunciado no aplicativo já tinha recebido 29 multas, que somavam US$ 35.000. O site do departamento de trânsito só mostra as 29 infrações mais recentes, então o histórico pode ser pior ainda. 

Daniel e Mark transformaram a ideia em aplicativo de celular. Hoje ele é formatado para funcionar bem no trânsito de Washington, mas pode ser adaptado para outras cidades no futuro. 

Vale lembrar que acidentes mais graves, com vítimas, geralmente geram um boletim de ocorrência, por isso atualmente é mais fácil ter estatísticas destes casos. Desse modo, os números de infrações consideradas menores como parar em locais proibidos, desrespeitar ciclovias, cruzamentos muito perigosos e locais onde carros abusam da velocidade e tiram finas acabam passando batido. Portanto, com esse tipo de dado gerado em massa pelo aplicativo, fica evidente onde as autoridades devem intervir na estrutura de trânsito para reduzir as infrações e melhorar o planejamento urbano, deixando a cidade mais amigável.