Bicicletas da Yellow sendo destruídas? Grow esclarece o caso

Em janeiro, a Grow, empresa que cuida das marcas Grin e Yellow no Brasil, encerrou o aluguel de bicicletas em todo o país. Então, nos últimos dias, circularam imagens de bikes Yellow sendo destruídas por um guindaste em Santa Catarina, o que revoltou ex-usuários do serviço de bicicletas compartilhadas.

Mas, de acordo com a empresa, as bicicletas Yellow destruídas serão recicladas por oferecerem risco aos usuários, enquanto algumas unidades em boas condições de uso foram doadas.

+ Como cuidar do quadro da sua bicicleta
+ Restaurar bicicletas o ajuda a ter “liberdade dentro da prisão”

“A Grow esclarece que as bicicletas foram retiradas das ruas de Florianópolis e São José em 22 de janeiro. Elas estão temporariamente fora de circulação e ainda não há previsão para o retorno do serviço. As bikes foram recolhidas das ruas para que sejam submetidas a um processo de checagem e verificação das condições de operação e segurança. Em seguida, os equipamentos tiveram três destinações: doação, manutenção ou reciclagem”, disse a empresa em nota para a Bicycling.

Quem deve receber doações de equipamentos em boas condições é a Associação Vivendo e Aprendendo, da capital catarinense.

A Grow também afirma que está seguindo a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), ou seja o reaproveitamento ou descarte apropriado de materiais, com foco na preservação ambiental.

Grow em busca de parcerias

A Grow encerrou as atividades em várias cidades no Brasil. Entre as cidades estão Florianópolis e São José, além de outras 12 no país. A Grow segue operando apenas patinetes Grin em São Paulo (SP), no Rio de Janeiro (RJ) e em Curitiba (PR). Segundo a  empresa, a paralisação do serviço é temporária e visa reestruturar suas operações no Brasil. A empresa está em busca de parcerias públicas e privadas para fortalecer e expandir sua operação.