Campanha alemã sobre uso de capacete causa polêmica

Fotos de modelos meio sem roupa são acusadas de "sexismo" e "mau gosto"

“Fizemos para chamar a atenção”, disse Andreas Scheuer, ministro dos Transportes da Alemanha, sobre uma campanha para alertar a população a respeito do uso de capacete.

Os anúncios chamaram mesmo a atenção do público — mas não muito por causa do capacete, e sim devido à falta de roupa das pessoas protagonizando as fotos.

“Sexista”, “machista”, “nojenta”, “sem noção” foram alguns dos adjetivos usados nas redes sociais para criticar a campanha, criada diante do crescente número de ciclistas acidentados no país europeu.

Nas fotos, não há uma só bike. E todas as imagens são acompanhadas da frase “Parece uma merda. Mas salva minha vida”.

Até o New York Times deu espaço para a polêmica. A campanha usa participantes da versão alemã do programa “Next Top Model”, apresentado por Heidi Klum.

VEJA TAMBÉM

> Ciclista peladão é flagrado em rodovia dos EUA (veja vídeo).

O ministro, que faz parte do partido conservador, foi criticado também por outros integrantes do governo. A ministra da Família, por exemplo, postou no Facebook uma foto sua usando capacete, seguida da frase “Você também pode estar vestido ao usar capacete”, sem esquecer de um “Querido Andreas” no começo da sentença.

Segundo o New York Times, 432 ciclistas morreram em acidentes na Alemanha em 2018 — 50% mais que no ano anterior.