Conheça os primeiros campeões mundiais de e-MTB

Um sul-africano e uma suíça são os primeiros campeões mundiais de mountain bike elétrica

Nathalie Schneitter (Foto: Michal Cerveny/UCI)

Nesta quarta-feira (28 de agosto), a UCI chancelou o primeiro campeonato mundial de e-MTB, ou mountain bike elétrica. O evento, patrocinado pela Mercedes-Benz, aconteceu em Mont-Sainte-Anne, em Quebec, Canadá, e foi vencido pelo sul-africano Alan Hatherley (no masculino) e pela suíça Nathalie Schneitter, entre as mulheres.

Com as bikes e-MTB com restrição de potência e velocidade máxima de assistência, a estratégia virou uma parte vital da combinação de habilidades: quando usar e quando conservar a energia elétrica que complementa a potência das pernas? Em uma disputa com ampla faixa etária, era difícil saber se venceria a sabedoria da experiência ou a exuberância da juventude.

A competição masculina

e-MTB
Alan Hatherly (Foto: Michal Cerveny / UCI)

Entre os homens, a corrida de quatro voltas começou com Alan Hatherly –Campeão Mundial Sub-23 de XCO em 2018 – acelerando, seguido de Kjell van den Boogert (Holanda) e o campeão francês de e-MTB, Jérôme Gilloux.

No meio da prova, Hatherly ampliou a vantagem para 34 segundos de Gilloux, com Van den Boogert em terceiro. O pentacampeão mundial de XCO e bicampeão olímpico, o francês Julien Absalon também estava na disputa.

>> Uma e-bike para você deixar o carro na garagem

Foi uma corrida emocionante do começo ao fim: Hatherly ganhou a medalha de ouro e o Campeonato Mundial Masculino de e-MTB em grande estilo, com o tempo de 1h04min53. Gilloux levou a prata e, Absalon, o bronze.

“As pessoas pensam que as disputas com e-bikes são fáceis, mas eu andei a 184 bmp durante toda a prova, eu fui no meu limite desde o início. A cada subida, eu tinha que me esforçar muito, e depois usar o motor para me recuperar no flat e no downhill. Certamente, farei todo o circuito mundial no ano que vem, se tiver um”, disse Alan Hatherly.

A competição feminina

A corrida feminina de e-MTB seguiu o mesmo percurso. A favorita, a canadense Maghalie Rochette, liderou no começo, seguida pela ex-campeã suíça de XCO, Nathalie Schneitter.

A emocionante volta final viu uma mudança de posições. Schneitter acelerou e conseguiu vencer a corrida de quatro voltas em 1h11min38, a apenas 5 segundos de Rochette, que levou prata. A holandesa Anneke Beerten ficou com o bronze.

O Campeonato Mundial de Mountain Bike da UCI apresentado pela Mercedes-Benz vai até domingo, 1º de setembro.