Depressão e ansiedade são reduzidas em treinos de força

Por Danielle Zickl, da Bicycling US

Foto Shutterstock

Para ficar mais veloz, mais forte e evitar lesões, a pedalada é essencial. Mas, de acordo com uma nova pesquisa, seus dias de treino de força, como a musculação, também podem beneficiar a sua saúde mental. Além disso, diminuem as chances de ter ansiedade e depressão.

O estudo, publicado na revista Menopause, analisou 1.159 pacientes de ginecologia no National University Hospital, em Cingapura. Em um questionário, elas avaliaram a intensidade e a frequência com que lidavam com sintomas de depressão e/ou a ansiedade. Também foram questionadas sobre os seus níveis de atividade. Todas tinham idade entre 45 e 69 anos.

Depois da pesquisa, as entrevistas passaram por testes de força. Elas foram avaliadas quanto à força da parte superior e inferior do corpo através de alguns exercícios. Por fim, fizeram ainda um teste geral de velocidade.

Suas descobertas? Aquelas que tinham menos força na parte superior do corpo eram 68% mais propensas a apresentar sintomas de depressão e/ou ansiedade do que as que registraram mais força nessa região. Mulheres com menos força nos membros inferiores também eram mais propícias ao problema. Suas chances eram 33% maiores do que nas mulheres que registraram mais força na parte inferior do corpo.

Leia também: AUMENTE AS SESSÕES DE CICLISMO INDOOR; VOCÊ SÓ TEM A GANHAR

“O exercício aumenta o fluxo sanguíneo para o cérebro. Com isso, podemos ter novas células cerebrais e melhores conexões entre as células cerebrais. Além disso, o exercício libera endorfinas, que melhoram o seu humor ”, afirma JoAnn Pinkerton, diretora executiva da North American Menopause Society à Bicycling US.

Isso vale para exercícios em geral?

Segundo um estudo de 2010 no American Journal of Lifestyle Medicine, o treinamento de força, em especial, pode afetar positivamente o sistema nervoso central (SNC). Isso é importante, já que o seu SNC ajuda a produzir muitos produtos químicos cerebrais, como a serotonina, a dopamina e a norepinefrina. Todos eles estão ligados à melhora da saúde mental.

Agora, esse estudo analisou apenas se a força afetava a probabilidade de alguém ter sintomas de ansiedade ou depressão. Se o treinamento de força faz com que melhorem, já é outra questão. Ainda assim, ele vai ao encontro de pesquisas anteriores que pontuaram melhoras no humor com o treinamento de força.

Uma meta-análise de 2018 de 33 estudos separados (em homens e mulheres) mostrou que o treino de força foi capaz de reduzir os sintomas de depressão em adultos. E esse foi o resultado independentemente do tempo, intensidade ou quantidade repetições que realizavam.

Conclusão: Adicionar pesos à sua rotina de treinos pode não apenas melhorar seu desempenho, como também beneficiar a sua saúde mental.