Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

Imagem: Shutterstock

Acontece com todo mundo: você define a meta para ficar em forma e aumenta o volume dos treinos. Vai à academia e começa a prestar mais atenção no que está comendo – tudo com a expectativa de que perderá alguns quilos. Contudo, nada disso faz efeito. E você fica se perguntando: por que não consigo emagrecer?

Antes de jogar a balança (e seu objetivo) pela janela, saiba que é totalmente normal. Na verdade, a situação nem sempre é irreversível. Às vezes, uns quilos a mais são parte do processo de melhorar a sua composição corporal. Ou então um sinal de que você ainda não acertou na combinação certa de exercícios + alimentação. E até uma mensagem do seu corpo tentando dizer que é preciso comer mais… ou pelo menos de maneira diferente.

+ 5 aplicativos para quem quer emagrecer 
+ Quer emagrecer? Coma carboidratos e pedale

+ 14 dicas de expert para perder peso pedalando

Não tem problema querer perder peso, desde que você o faça de maneira saudável. “Mas treino e nutrição não ciências exatas”, explica o treinador Josh Elsesser, dono da Invictus Fitness Solutions, no sul da Califórnia, e da COACHD, uma empresa on-line de treinamento em saúde e fitness.

“Sua rotina de exercícios e como você se abastece afetam seu metabolismo, a maneira como seu corpo acumula gordura e a produção de hormônios como cortisol, insulina e hormônios sexuais, que são essenciais para o sucesso quando você está tentando atingir o peso ideal”, diz ele .

Portanto, se você está se perguntando “por que não consigo emagrecer?”, aqui estão sete razões pelas quais a balança não muda de jeito nenhum. 

Você está compensando demais

Isso é fácil de fazer quando você começa a aumentar o volume de treinos. Você pensa: “Eu pedalei pesado hoje; posso comer o quanto quiser”. Contudo, isso acaba sendo muito mais do que você precisa. 

É claro que não é necessário contar todas as calorias, mas ficar de olho no tanto que você come e gasta nos exercícios pode ajudar a evitar a supercompensação. Anote seus lanches pré-treino, o que come entre as refeições e observe o que você coloca para dentro depois do pedal. A soma de todos eles não deve exceder o que seu relógio diz que queimou. 

Você está retendo líquidos

É normal inchar um pouco por conta dos pequenos traumas que malhar causa. Especialmente para quem é iniciante ou aumentou recentemente a quantidade de treinos. 

As corridas intensas e/ou as sessões musculação na academia exercem pressão sobre as fibras musculares, causando traumas que levam à inflamação, parte necessária do processo de cicatrização e reparo. Seu corpo responde retendo líquidos. Não é permanente, mas pode ser persistente até você se ajustar à sua nova rotina. Respeite seus dias de descanso para que você possa se recuperar totalmente e voltar mais forte.

Seus músculos estão acumulando energia

Não é incomum ganhar alguns quilos quando você começa a aumentar seus pedais. Seus músculos respondem ao nível elevado de esforço armazenando mais glicogênio, que se liga à água nas células musculares para mantê-lo abastecido, Isso pode aumentar dois ou três quilos de seu peso total.

À medida que você for se adaptando, precisará de menos glicogênio armazenado para realizar a mesma quantidade de trabalho. É mais fácil falar do que fazer, mas seja paciente e concentre-se no objetivo de longo prazo, em vez de se fixar no que a balança diz hoje.

Você ganhou músculos

Seus músculos respondem ao estresse do treinamento intenso na bike e na academia, ficando maiores e mais fortes. E aqui está um fato muitas vezes esquecido: o tecido muscular é mais denso que o tecido adiposo (gordura). Assim, à medida que você ganha mais músculo e perde gordura, altera sua composição corporal geral, o que pode resultar em um peso maior — mas em um manequim menor e em uma melhor saúde.

Se a balança subir, mas sua cintura não, não se preocupe. Você está ficando mais forte. 

Você faz muito HIIT

Embora o treinamento intervalado de alta intensidade possa ser muito eficaz para melhorar a forma física e perder peso, o excesso dele pode colocar muito estresse no seu sistema e levar ao resultado oposto.

“As pessoas esquecem que o exercício é estresse”, diz Josh Elsesser. “Geralmente é positivo, mas quando você coloca um estresse físico excessivo – como exercícios de alta intensidade – em cima de um sistema já estressado, seu corpo o vê como negativo e aumenta a produção de cortisol. Quando o cortisol é alto, pode levar à resistência à insulina, níveis mais baixos de hormônios estimulantes da tireoide e diminuição da produção de testosterona nos homens e produção de progesterona nas mulheres”, diz ele.

E quando seu organismo está sem controle, Josh afirma que fica muito mais difícil perder peso. Para manter as coisas sob controle, limite os esforços a mais em cerca de 20% do seu volume total de treinamento. Por exemplo, se você está treinando cinco dias por semana, deve fazer apenas um dia de HIIT.

Você não está se recuperando corretamente

O treinamento é um processo no qual você força seu corpo mais do que o normal, depois recua e o deixa se recuperar. Isso permite que você se fique ainda mais forte e mais resistente, e repita o processo para melhorar o desempenho. 

Acontece que muitas pessoas pressionam a primeira parte do processo (o treinamento intenso) enquanto enganam a segunda parte (a recuperação). Isso pode deixá-lo com inflamação crônica e interrupção hormonal, os quais podem levar à perda de peso ou até ganho de peso.

A boa notícia é que agora existem ferramentas disponíveis que podem ajudar a manter sua recuperação nos trilhos. Os relógios tecnológicos hoje em dia calculam o tempo de recuperação com base no seu treinamento e frequência cardíaca, para que você saiba quanto tempo deve se recuperar antes de estar pronto para o próximo exercício. 

Ou você pode investir em uma pulseira de variabilidade da frequência cardíaca (HRV), que rastreia o quanto seus batimentos variam pela manhã. Maior variabilidade é um sinal de que todos os sistemas estão recuperados e prontos para uso. Já o menor significa que você está  pouco recuperado. “Gosto da variabilidade da frequência cardíaca, porque é uma indicação de como você está reagindo e se recuperando de todo o estresse diariamente”, diz Josh Elsesser.

Você não está comendo o suficiente

Parece intuitivo – coma menos para perder peso, certo? Mas não é bem assim que funciona. “Você pode se exercitar mais e comer mais, ou se exercitar menos e se alimentar menos, mas não se pode exercitar mais e se alimentar menos. Simplesmente não funciona”, diz Josh. 

Claro que isso não significa que você deve jogar toda a moderação pela janela. Comer em excesso, principalmente alimentos processados ​​e sem nutrientes, nunca é uma boa ideia. Mas você precisa combinar o aumento do treinamento com o aumento adequado do combustível, para que você possa recuperar e progredir – e perder peso.

Quando você economiza combustível, você não apenas nunca se recupera completamente, mas seu corpo também entra no modo de baixo consumo de energia (assim como o telefone quando a bateria está fraca), para que seu metabolismo diminua. Alimente-se e satisfaça sua fome com alimentos integrais, incluindo proteínas magras, carboidratos complexos, gorduras saudáveis ​​e muitas frutas e legumes ao longo do dia.

+ 5 truques para quem quer emagrecer rápido