Que tal um medidor de potência barato, de 6 dólares?

Por Matt Philips

medidor de potência barato
Imagem Jonathan Pushnik

“Medidor de potência barato” parece até um paradoxo, mas a marca Sensitivus, da Dinamarca, se tornou notícia recentemente ao publicar um comunicado que começava assim: “Sensitivus Gauge ApS vai permitir que todo fabricante acrescente um medidor de potência ao pedivela por US$6.”

Só seis dólares? Eletrônicos tendem a ficar mais baratos com o tempo, mas o custo atual de incluir um medidor de potência em um pedivela é medido em centenas de dólares. Na prática, o lançamento da Sensitivus não significa que você vai poder comprar um pedivela novo gastando apenas o equivalente a mais US$ 6. Esse valor é apenas a estimativa da marca para os custos de materiais, o preço final da marca depende de uma infinidade de coisas.  

medidor de potência barato
Imagem/ Divulgação Sensitivus

Ainda assim, a notícia é boa porque potência é uma ferramenta muito popular de treinamento e em provas, e todo mundo quer poder usar. O programa da Sensitivus parece oferecer uma nova forma de empresas – em especial as pequenas – de entrar em ação mais rápido, ao reduzir o tempo de desenvolvimento exigido para projetar um medidor de potência do zero. 

Medidor de potência barato: tecnologia semi-aberta

Falei com o CEO da Sensitivus, Rolf Ostergaard, para esclarecer um pouco o que o produto deles representa, na prática, para a indústria. Ostergaard declarou que o anúncio descreve uma nova forma de companhias construírem seus próprios medidores de potência. O programa é uma licença não exclusiva que permite que o fabricante produza o medidor de potência completo, incluindo software e algoritmos, e acesso ao trabalho de desenvolvimento da  Sensitivus. 

Ostergaard disse que o programa permite que “qualquer companhia ganhe três anos em desenvolvimento, comparado a começar do zero”. Parece similar ao Stages, medidor de potência de 20 gramas, mais econômico, que vai acoplado a um pedivela tradicional, mas  Ostergaard insiste que é diferente. “Nós permitimos que a empresa desenvolva seu próprio produto, e temos propriedade não-exclusiva da tecnologia. Isso quer dizer que eles podem desenvolver seus próprios produtos a partir da nossa tecnologia, sem exigência nossa de co-participação na marca.”

+ Abolir o medidor de potência vai deixar o ciclismo mais emocionante?
+ Strava abre o leque com assinatura Strava Summit 
+ A nova Specialized Tarmac Disc

A principal mudança prática é que seu pedivela preferido pode em breve estar disponível com medidor de potência muito mais rápido do que se a indústria fosse criá-lo do zero. E ao conversar com muitos especialistas da indústria, o custo de seis dólares em componentes, em nível industrial, é bem baixo. É provável que os produtos para o consumidor final sejam mais acessíveis. 

Medidor de potência barato: funciona bem?

Um engenheiro especializado em pedivelas que preferiu permanecer anônimo me disse que “medidores de potência são uma coisa realmente complicada de fazer”. Ele afirmou que a empresa dele estava tentando desenvolver um do zero, mas abandonou-o depois de quatro anos. Os resultados não eram consistentes o suficiente, e eles hoje compram medidores de potência de uma marca reconhecida no mercado para integrar aos seus pedivelas. 

De acordo com esse engenheiro, a parte complicada não é o hardware. “O que é difícil e caro é o software e a calibragem. Cada medidor de potência precisa ser calibrado, o que exige um maquinário caríssimo. Para produção em massa, os fabricantes precisam de muitas máquinas de calibragem, um investimento que acaba pesando no peso final do pedivela. 

Mas o que mais pesa é a qualidade. Não faz sentido comprar um medidor de potência caro se não for preciso ou pelo menos consistente com o que o Strava Summit oferece na ferramenta de estimativa de medição de potência por $59 por ano. 

Uma fonte (que preferiu ficar anônima para comentar com mais liberdade) de uma empresa de medidor de potência concorrente me deu sua opinião sobre o Sensitivus. “Quanto a parte de eletrônica, é um pouco duvidoso o que eles apresentaram, de acordo com nossa experiência, e pensando no que aprendemos em relação a qualidade dos componentes e consistência da performance”, disse. “Você quer tecnologia de compensação ativa de temperatura? Isso custa. Sensores ANT e BLE? Isso custa. É como mostrar a alguém como fazer um quadro por US$ 200. Claro que dá para fazer. Mas dá para entregar um produto de qualidade para o mercado e fazer sucesso com os consumidores? Aí é outra coisa.”

Medidor de potência barato: preço

Contudo, vamos presumir por hora que uma companhia use a base da Sensitivus para criar um medidor de potência preciso e consistente. Quanto ele custaria? “Normalmente o preço final de mercado tem mais a ver com reconhecimento da marca e marketing, estratégia, volume, canais de vendas. O problema não é o custo dos materiais”, me respondeu Ostergaard. 

Uma ideia mais concreta pode vir da linha de produtos da Easton. O pedivela da marca EC90 SL sem medidor de potência custa US$ 350; com o eixo equipado com o potencímetro da Sensitivus, ele sai por $950 (ambos preços sem as coroas). Apesar de confirmar que o potencímetro da Easton usa tecnologia Sensitivus, ele se recusou a dar detalhes sobre o acordo entre as empresas. Então não dá para saber nem se esse modelo já tem a ver com o medidor de potência de US$ 6 anunciado pela marca. 

Medidor de potência barato
Eixo da Easton, desenvolvido com medidor de potência da Sensitivus

Outra pista pode ser encontrada no site da empresa irmã da Sensitivus, a Team Zwatt, que vende um pedivela de mountain bike de carbono completo, com medidor de potência da Sensitivus, modelo Power por US$675 (com coroa inclusa). É um preço ótimo – o pedivela de carbono Powerbox FSA com medidor de potência sair por US$1.150 – mas ainda custa bem mais do que um bom pedivela de carbono de mountain bike sem o potencímetro. Para comparação, o da Praxis Girder tem braços de carbono e eixo de 30 mm de alumínio como o Zwatt e sai por US$310 com a coroa. 

Conclusão

Há poucas dúvidas de que os preços dos medidores de potência já baixaram e tendem a cair ainda mais. O programa de licenças do Sensitivus pode permitir mais marcas a abraçarem essa tecnologia logo, o que pode levar para opções cada vez mais acessíveis. Mas ainda estamos a um longo caminho de um produto que seja apenas US$6 mais caro que a versão sem medidor de potência.