Roubo de bike aumenta em São Paulo

Por Fernanda Rosa

Foto Divulgação

Roubo de bike não é nenhuma novidade para quem mora em São Paulo. Entretanto a situação tem piorado feio na capital.

Segundo levantamento da Folha de S.Paulo, os registros de roubos de bike cresceram em um número alarmante. De janeiro a setembro deste ano, foram 1.825 casos registrados em boletins de ocorrência.

Praia de Itamambuca em Ubatuba pode se tornar reserva mundial de surfe
EUA: ladrões usam caminhonete para roubar loja de bicicletas
Mulher é presa pedalando de topless depois de furtar uma loja

São 52% de furtos a mais do que o mesmo período de 2018 —na verdade mais até do que  no ano passado inteiro.

Os casos de roubo (aqueles em que há contato do assaltante com o ciclista) também cresceram. De janeiro a setembro de 2019, foram 497 casos.

Valer a pena lembrar que nem sempre a pessoa lesada pelo roubo ou furto registra a queixa, então esses dados provavelmente são muito superiores na realidade.

O aumento de roubos e furtos está mais concentrado na capital. O estado de São Paulo também registrou crescimento nos últimos anos, porém os números estão estabilizados desde 2016.

Em 2019, houve em média 47 casos de furtos e roubos por dia, um a cada meia hora.

Mais ciclistas, mais roubos e furtos

Há várias razões para esse aumento, entretanto parte se deve ao maior número de pessoas pedalando na cidade, como parte de uma tendência de valorização da bike como meio de transporte iniciada uns anos atrás.

O número cresceu principalmente após a implementação de centenas de quilômetros de ciclovias na capital paulistana. Como mostra a pesquisa da Folha, enquanto havia 58,2 km de ciclovias na cidade em 2010, esse número saltou para 503,6 km hoje.

Segundo o estudo Origem Destino do Metrô SP, o número de ciclistas nas ruas saltou 24% de 2007 a 2017. O número de viagens de bicicleta por dia chegou a 377 mil.

Leia também: CICLOVIAS PROTEGIDAS VÃO TER MAIS DE 400 KM EM NOVA YORK

É comum os assaltantes tentarem revender a bike, inteira ou em partes, em fóruns online ou sites. Por isso sempre desconfie de bikes caras vendidas a preços estranhamente mais baixos. E jamais compre produtos que pareçam roubados.

Onde acontecem os roubos

De acordo com a reportagem da Folha, existe alta concentração de roubos de bike em áreas mais nobres da cidade, como as avenidas Paulista e Faria Lima.

Também estão no mapa dos lugares com mais roubo de bike as proximidades dos parques Villa-Lobos e do Povo.

Para evitar perder sua magrela, opte sempre por locais mais movimentados para pedalar. E jamais deixe sua bike sem tranca, muito menos muitas horas sozinha presa em algum poste em rua escura. E, na hora de comprar uma trava, dê preferência às em formato u-lock, pois correntes são fáceis de cortar.