Sentir gratidão aumenta a saúde física

Por Danielle Zickl, da Runner's World USA

De acordo com uma série de estudos, a gratidão traz benefícios concretos à saúde - Foto Getty Images

Com as festas de fim de ano despencando na nossa cabeça, é uma boa época para ser grato. Não importa se você recapitula seus motivos para ser grato na mesa da ceia de Natal, ou se só pensa com você mesmo, a gratidão aumenta a saúde. Não é papo furado: muitos estudos têm demonstrado os benefícios concretos desse sentimento.

Pesquisas mostram que reservar um tempo para ser grato ajuda a melhorar a qualidade do seu sono, reduzir a pressão sanguínea, reduzir níveis de inflamação e curar-se de lesões mais rápido.

Leia mais:
10 resoluções de ano novo para ciclistas mais felizes
Quer ser feliz? Viaje de bike!

Não estamos dizendo que fazer uma lista de agradecimentos vai baixar seu colesterol imediatamente, mas transformar essa prática em um hábito diário compensa no longo prazo, de acordo com Glenn Fox, pesquisador no Ciências da Performance na Universidade de Carolina do Sul. Glenn tem uma extensa pesquisa em como a gratidão impacta na performance humana.

“Ao ter o sentimento de gratidão, seu cérebro libera uma combinação de dopamina, ocitocina e endorfinas”, disse Glenn. Dopamina é responsável pelos sentimentos de felicidade e prazer. Ocitocina é vital para a redução do estresse, e endorfinas podem ajudar a aliviar a dor e também turbinar a felicidade.

Gratidão deve ser um hábito

Pesquisas mostram que o sentimento de estresse crônico e infelicidade podem interferir no seu corpo. Por exemplo, um estudo de 2018 publicado no jornal Psychological Science descobriram que períodos longos de estresse podem levar a problemas como doenças cardíacas e elevação da pressão sanguínea ao longo dos anos.

Demonstrar gratidão também acalma e reduz a taxa de batimentos cardíacos, de acordo com Glenn. Uma taxa de batimentos cardíacos constantemente baixa – cerca de 60 a 100 batimentos por minuto em adultos e pode chegar perto de 40 batimentos por minuto em pessoas em excelente forma – sugere que seu coração está funcionando de forma ótima e eficiente, de acordo com a Mayo Clinic. Contudo, um estudo de 2013 publicado no jornal Heart mostrou que ter uma taxa de batimentos cardíacos regularmente alta estava associado a pressão sanguínea alta, colesterol, maior peso corporal e risco de morte precoce.

Leia mais:
5 frases de Mandela explicadas pelo ciclismo
Como chegar aos 90 anos pedalando

Além de impactar positivamente sua saúde física, praticar a gratidão pode impactar sua saúde mental e performance nos treinos também.

“Psicólogos vão te dizer que pensamentos positivos levam a emoções positivas e que isso frequentemente leva a resultados positivos”, diz a treinadora Janet Hamilton, dona da empresa Running Strong, em Atlanta. “Eu sempre recomendo aos meus atletas que pratiquem mantras positivos”.

Além disso, um estudo de 2019, publicado no jornal Clinical Psychological Science descobriu que as pessoas que demonstravam mais compaixão se sentiam mais felizes e com mais energia do que pessoas presas em sentimentos negativos.

Como praticar gratidão ativamente

De acordo com Fox, manter um diário, escrever notas de agradecimento para si mesmo (ou só expressar seus agradecimentos verbalmente) são ótimas formas de praticar a gratidão diariamente.

“A meta é ter vontade de fazer essas coisas, mas não fazer por obrigação”, explica Glenn. “Ache um momento do dia que funcione bem e seja produtivo para você e comece com pequenos gestos, 30 segundos já fazem diferença. E trabalhe gradualmente nesse hábito.”

Lembre-se que cada dia e cada pedal é uma oportunidade. Isso pode deixar seu treino cada vez melhor e mais fácil.

Leia mais
6 dicas para curtir as festas e não perder a forma
7 maneiras de usar a meditação para aliviar a ansiedade