Trek Domane chega caprichada em sua versão 2020

Por Erika Sallum

TREK DOMANE SL 5

Na linha de estradeiras da norte-americana Trek, a Domane é a bike mais versátil para quem quer rapidez, porém com conforto também para se lançar em longas aventuras – enquanto a Emonda tem como objetivo subir bem, e a Madone é a “joia” da marca em termos de aerodinâmica.

Os engenheiros da Trek capricharam na versão 2020, repaginando o modelo e projetando a mais veloz Domane da história. Isso tudo sem deixar de lado as boas qualidades para endurance.

No centro das inovações, está a tecnologia IsoSpeed na dianteira e na traseira do quadro. Focada em absorver os impactos das irregularidades do piso, essa tecnologia ajuda a dissipar os trancos da estrada, para que não sejam transferidos para o ciclista.

AERODINÂMICA

O quadro ficou mais aerodinâmico, construído com o excelente carbono OCLV Série 500, com cabeamento interno. Segundo a Trek, o novo quadro é 1 min/h mais rápido que a Domane anterior – não é pouca coisa no universo do ciclismo de estrada.A partir de agora, todas as Domanes terão freio a disco. Um lado bom disso é que o modelo aceita uma boa gama de larguras de pneus, de até 38 mm (o que a torna uma opção ótima para dias de gravel). Da fábrica, a SL 5 vem com pneus Bontrager R1 Hard-Case Lite 700 x 32c, o que já dá bastante conforto. O grupo é todo Shimano 105, com relação de 11 velocidades, versão compact (50/34).

O TESTE
Testamos a nova Domane em um hotel próximo a São Paulo durante o lançamento da linha 2020 da Trek. Não foi possível experimentá-la em uma estrada por um tempo longo; o jeito foi subir, descer e fazer curvas na estradinha do próprio lugar.

As primeiras impressões: se você é daqueles ciclistas ávidos para pegar KOMs ou QOMs e encarar duras subidas em tempo de PR, a Domane não é para você. Aqui o objetivo é ter a bike mais rápida dentro das opções voltadas para pedais com boa quilometragem ou dias em que o asfalto também se mescla com estrada de chão batido.

Isso não tira da SL 5 seu esplendor. A começar pela cor vinho e o visual agressivo que já escancara que você está pilotando uma supermáquina. Confiável em curvas fechadas, é muito segura em descidas. Não faz feio em subidas, claro. Mas está longe de ser uma Emonda nesse quesito – e nem foi projetada para isso.

Leia também: NOVO AIRPODS PRO DA APPLE PODE SER GRANDE ALIADO EM TREINO INDOOR

Um ponto positivo: o quadro traz um compartimento interno no down tube para levar objetos, com uma multiferramenta integrada na tampa, o que ajuda a dispensar a bolsinha de selim (que, aliás, é o selim Bontrager Arvada Comp). Toda Domane vem com um estojo de ferramentas para guardar os itens dentro do compartimento (mas estes precisam ser comprados separadamente).

Outra mudança na versão 2020 é o fim dos modelos masculino e feminino. A Trek diz que agora dispõe de uma tabela de tamanhos que “casam” melhor com cada tipo de corpo, independentemente do gênero.

Uma bike cara – como quase todas as importadas neste país tão cheio de impostos e nenhuma política pública de incentivo à bicicleta. Porém uma verdadeira deusa das estradas e dos pedais longos.

UTILIDADES

1. Já que ferramentas e apetrechos para reparos agora ficam armazenados em compartimento no downtube, o canote tem entrada para fixar uma luzinha traseira Bontrager Flare (vendida separadamente).

2. A mesa usada na nova Domane é compatível com o acessório Bontrager Blendr, para acoplar luz, câmera ou ciclocomputador.

3. As Domane de fábrica vêm com pneus de largura 32 mm, para dar mais conforto e versatilidade (a bike aceita até 38 mm).

4. A partir de agora, todas as versões da Domane vêm com freio a disco.